Smartphone dobrável da Samsung chega em fevereiro

O prometido smartphone flexível da Samsung, que se dobra ao meio facilmente e sem danos, deverá ver a luz do dia no próximo dia 20 de fevereiro.

Desde que a Samsung anunciou que estava a trabalhar num novo smartphone — que pode muito bem romper com o modo como usamos, atualmente, o telemóvel — que a espera tem sido longa. Falou-se que o telemóvel dobrável da marca sul coreana seria apresentado ainda no final de 2018, o que não aconteceu. Mas já há nova data.

O prometido smartphone flexível deverá sair à luz no próximo dia 20 de fevereiro, segundo avança o The Wall Street Journal (acesso pago, conteúdo em inglês).

De acordo com fontes familiarizadas com o assunto, os locais escolhidos para a apresentação são Londres e São Francisco, na Califórnia, onde vai decorrer um evento da marca. Inicialmente, os relatórios sugeriam o mês de março como o momento em que o telemóvel que se pode dobrar ao meio seria apresentado.

Datas à parte, há ainda outra dúvida, mas que só deverá ser esclarecida aquando da apresentação. Caso seja lançado no mercado, quanto custará este smartphone? O preço avançado por algumas lojas é 1.770 dólares, o equivalente a cerca de 1.540 euros. Contudo, ainda não há qualquer confirmação sobre o valor deste novo produto.

No passado mês de setembro, em entrevista à CNBC, DJ Koh, presidente executivo da Samsung, disse que o telemóvel estava “praticamente feito” e que a marca estava focada “na experiência do utilizador”.

A ideia da empresa foi a de construir um telemóvel que permitisse ser dobrado ao meio, sem que o ecrã saísse danificado. Desde logo, isso implica que o visor do aparelho seja suficientemente flexível, de modo a permitir que o smartphone se dobre sobre si próprio, facilmente e sem qualquer risco de partir.

Comentários ({{ total }})

Smartphone dobrável da Samsung chega em fevereiro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião