Depois do Rossio, britânicos da Jackyl investem 28 milhões em Oeiras

Um ano depois de ter comprado um conjunto de imóveis no Rossio, a britânica Jackyl adquiriu agora um lote em Oeiras com mais de 180 mil metros quadrados.

A britânica Jackyl comprou recentemente um lote de terreno em Oeiras por 28 milhões de euros. Esta já é a segunda aquisição que a empresa faz em território nacional, depois de ter adquirido um conjunto de edifícios no Rossio em fevereiro do ano passado.

Em parceria com a ByBrook Capital, a Jackyl concluiu com sucesso a compra de um lote em Oeiras com 186 mil metros quadrados por 25 milhões de libras (28 milhões de euros), anunciou a empresa em comunicado, enviado ao ECO. “Este é o nosso segundo negócio em Portugal este ano, e estou muito satisfeito com isso”, diz Blake Loveless, fundador da Jackyl. De acordo com fontes do mercado contactadas pelo ECO, o lote está localizado entre Alfragide e Carnaxide.

“Este negócio deveu-se tanto ao momento positivo do mercado — incluindo o potencial de crescimento e o valor relativo –, como às características de negócio muito específicas e diferenciadas”. Este investimento foi assessorado, entre outros, por empresas nacionais tais como os escritórios de advogados PLMJ e VdA e a consultora EY. Contactada pelo ECO, a Jackyl não quis fazer qualquer comentário sobre a transação.

Investimento em Lisboa não é novidade

A primeira aquisição da Jackyl aconteceu no ano passado, em fevereiro, quando comprou um conjunto de edifícios nos números 96 ao 122 da Praça D. Pedro IV, no Rossio, a um investidor privado, não sendo conhecido o valor desse investimento. Para esses imóveis, na parte de baixo estavam previstas grandes lojas e nos andares de cima apartamentos de luxo.

“Estamos entusiasmados com este edifício que, estando localizado num dos mercados mais interessantes da Europa, é a nossa primeira aquisição desde o lançamento da Jackyl este ano”, disse, na altura, Blake Loveless. “Está alinhada com a nossa estratégia de adquirir edifícios únicos, bem localizados e significativos, e que beneficiem de uma presença dominante nas principais cidades da Europa”.

O ECO sabe que para já não está em curso mais nenhuma operação da Jackyl no mercado nacional, mas a empresa está muito atenta a novas oportunidades que possam surgir.

Criada no ano passado, a Jackyl está atualmente presente em cinco cidades — Londres (onde está sediada), Paris, Madrid, Lisboa e Nassau. O ano passado, em maio, adquiriu 39 apartamentos na South Bank Tower, em Londres, naquele que foi o segundo negócio da empresa. “O nosso objetivo é deixar a nossa marca no mercado imobiliário de Londres e não há melhor maneira de começar isso do que com a aquisição desta impressionante torre ao longo do icónico rio Tamisa”, comentou, na altura da aquisição, Loveless.

No ano passado, a empresa alcançou um volume de transações de cerca de 500 milhões de euros por toda a Europa, onde se incluem os edifícios na Praça do Rossio e os apartamentos na South Bank Tower.

Comentários ({{ total }})

Depois do Rossio, britânicos da Jackyl investem 28 milhões em Oeiras

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião