Revista de imprensa internacional

O Japão avança com novas acusações sobre Ghosn, cuja detenção se deve prolongar ainda por mais meses. A dona da Google vê-se também envolvida num processo, posto por um acionista.

Os processos sobre grandes empresas vão-se acumulando. Enquanto o antigo presidente da Nissan, Carlos Ghosn, é alvo de mais acusações relativas a má conduta financeira, a dona da Google é processada por um acionista. Em causa está a forma como a gigante tecnológica lidou com casos de assédio sexual dentro da empresa. Pelo Brasil, a fabricante de aviões Embraer recebeu luz verde de Bolsonaro para a fusão com a norte-americana Boeing. A startup N26 também tem motivos para celebrar, depois de fechar uma ronda de financiamento de 300 milhões de dólares. Veja estas e outras notícias que marcam a atualidade internacional.

The Guardian

Ghosn alvo de novas acusações de má conduta

A detenção de Carlos Ghosn, que liderava a Nissan, pode prolongar-se por vários meses, depois de a justiça japonesa avançar com novas acusações. O empresário é acusado de quebra de confiança e de esconder rendimentos da autoridade tributária, ao não reportar os ganhos totais. Os advogados de Ghosn, que nega todas as alegações, vão tentar pedir a libertação do seu cliente sob fiança, mas admitem que o mais provável é que Ghosn continue detido.

Leia a notícia completa no The Guardian (acesso livre, conteúdo em inglês).

CNN

Conselho da Alphabet processado por casos de assédio

Um acionista da Alphabet abriu um processo contra o Conselho de Administração da empresa, pelo encobrimento dos casos de assédio na Google. Segundo o acionista, James Martin, a dona da Google facilitou as ações dos executivos ao não revelar as acusações das vítimas e ao oferecer compensações pela saída da empresa. O processo reclama ainda uma compensação pelas perdas causadas pela situação, como as saídas de alguns funcionários em protesto.

Leia a notícia completa na CNN (acesso livre, conteúdo em inglês).

Tech Crunch

Startup de fintech angaria 300 milhões de dólares em ronda de financiamento

A startup alemã N26 fechou uma ronda de financiamento no valor de 300 milhões de dólares, o que avalia a fintech em 2,7 mil milhões de dólares. O principal investidor foi a Insight Venture Partners, sendo que outras empresas como a Tencent e a Allianz tinham já investido na N26, que se junta assim à lista de unicórnios europeus. A startup irá usar o capital angariado para financiar a expansão global, perspetivando um lançamento nos Estados Unidos ainda este ano.

Leia a notícia completa no Tech Crunch (acesso livre, conteúdo em inglês).

Folha de S. Paulo

Bolsonaro dá luz verde a fusão entre Embraer e Boeing

A fabricante brasileira Embraer recebeu o aval de Bolsonaro para se juntar à norte-americana Boeing, um negócio sobre o qual o Brasil tinha poder de veto. “Ficou claro que a soberania e os interesses da nação estão preservados. A União não se opõe ao andamento do processo”, escreveu o presidente brasileiro no Twitter. A parceria entre as duas empresas deve ser concluída ainda este ano, depois da aprovação dos acionistas e das autoridades reguladoras.

Leia a notícia completa na Folha de S. Paulo (acesso livre).

Les Echos

Custos operacionais pesam nos bancos franceses

Os custos operacionais estão a pressionar os bancos franceses, numa situação que se deve prolongar, indica a agência de rating norte-americana S&P. O rácio de custos das instituições financeiras para as receitas fixa-se nos 68%, um valor que é dez pontos acima da média europeia. Apesar dos bancos franceses delinearem planos de poupança, a agência prevê que os custos que advém da transformação digital no setor dificultem o sucesso das medidas.

Leia a notícia completa no Les Echos (acesso condicionado, conteúdo em francês).

Comentários ({{ total }})

Revista de imprensa internacional

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião