Governo quer “adiar o máximo possível” recuperação do tempo de serviço, diz Mário Nogueira

  • ECO
  • 22 Janeiro 2019

Para o líder da Fenprof, Mário Nogueira, "o Governo já não quer mexer na questão da recuperação nesta legislatura". O atraso na marcação de negociações preocupa os professores.

O líder da Federação Nacional de Professores (Fenprof), Mário Nogueira, acusa os governantes de “tentar adiar o máximo possível” a recuperação do tempo de serviço, desde o início. Apesar de o veto de Marcelo ter animado os professores, as negociações ainda por marcar fazem aumentar os receios de não ver a questão resolvida nesta legislatura.

Já faltam poucas páginas no calendário dos professores. “Para que exista alguma decisão sobre esta questão ainda nesta legislatura, como o Governo se comprometeu a fazer, tem de ser até ao final de março, meados de abril, porque depois entramos em modo de eleições”, adianta o secretário-geral da Fenprof, em entrevista ao Público (acesso condicionado).

Para Mário Nogueira, “o Governo já não quer mexer na questão da recuperação nesta legislatura”. “António Costa meteu na cabeça que a guerra contra os professores lhe vai dar mais votos”, continua. O sindicalista aponta ainda, como alerta, que na época de Sócrates e da ex-ministra Maria de Lurdes Rodrigues, o descontentamento dos professores terá sido um dos fatores que fez o PS perder a maioria absoluta.

Questionado no Parlamento na semana passada, o ministro da Educação continuou sem adiantar uma data para o início das negociações, dizendo apenas que serão feitas “atempadamente”, uma resposta que não satisfez os professores. Perante esta situação, várias organizações sindicais marcaram uma manifestação para esta quinta-feira, em Lisboa.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Governo quer “adiar o máximo possível” recuperação do tempo de serviço, diz Mário Nogueira

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião