Portugueses fazem 7.000 transferências imediatas por dia

Em pouco mais de três meses de existência, foram realizadas mais de 750 mil transferências imediatas no valor global de 648,5 milhões de euros.

Os portugueses realizaram mais de 750 mil transferências imediatas entre 18 de setembro e o final de dezembro do ano passado. O número é revelado nesta quinta-feira pelo Banco de Portugal que adianta ainda que através destas operações foram movimentados 648,5 milhões de euros. Em média, por cada dia que passou, foram realizadas 7.170 transferências imediatas.

“As transferências imediatas já entraram nas rotinas de pagamento dos portugueses”, começa por dizer a entidade liderada por Carlos Costa, acrescentando que essa adesão “é visível na evolução dos indicadores de utilização deste instrumento de pagamento.

Em setembro, foram realizadas em média cerca de 3.500 transferências imediatas por dia, num valor médio diário de 2,8 milhões de euros. Já no último mês do ano, o número médio de operações diárias subiu para mais de 9.800, enquanto o montante médio das transferências imediatas realizadas diariamente triplicou para 8,6 milhões de euros.

Valor diário das transferências imediatas

“A utilização deste instrumento de pagamento não tem parado de crescer desde o seu lançamento“, volta a reforçar o Banco de Portugal. No intervalo de pouco mais de três meses de utilização, o número médio de transferências imediatas diárias registou um aumento médio mensal de 41%, enquanto o valor médio das operações realizadas diariamente evidenciou um crescimento médio mensal de 46%.

“No que respeita à utilização das transferências imediatas, cerca de 70% do número de operações foi efetuado por particulares, correspondendo a mais de 40% do valor total”, acrescenta o banco central, salientando que a utilização das transferências imediatas nos fins de semana “é significativamente inferior à registada em dias úteis”. O final e início de cada mês é até agora o período em que se verifica um tráfego mais acentuado de transferências imediatas.

A adesão ao subsistema de transferências imediatas por parte dos prestadores de serviços de pagamentos é facultativa. Mas, segundo o banco de Portugal, atualmente, as instituições que disponibilizam esta solução aos seus clientes já cobrem mais de 95% das contas de pagamento em Portugal. O regulador antecipa ainda que ser “expectável um aumento da cobertura e amplitude ao longo dos próximos meses, tanto ao nível das instituições participantes, como dos segmentos e canais em que o serviço é disponibilizado”.

Comentários ({{ total }})

Portugueses fazem 7.000 transferências imediatas por dia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião