Parlamento britânico aprova alterações ao acordo do Brexit. May vai renegociar com Bruxelas

A emenda N que faz depender o acordo do de saída da União Europeia da renegociação do backstop venceu com 317 votos a favor e 301 contra.

Theresa May conseguiu o apoio do Parlamento britânico para tentar negociar com Bruxelas a substituição da solução para a fronteira entre as duas Irlandas: o chamado backstop. A emenda N proposta por Graham Brady, apoiada por Theresa May, recebeu 317 votos a favor e 301 contra.

A iniciativa de Brady, apoiada agora pelo governo britânico, afirma que o pacto governamental, rejeitado em 15 de janeiro, poderia ser aprovado se o governo conseguisse fazer com que a União Europeia eliminasse a cláusula irlandesa e a substituísse por “regras alternativas que evitem uma fronteira rígida”.

Aprovada esta emenda, fica aberta a porta à saída do Reino Unido da União Europeia com acordo — evitando-se uma saída desordenada, o hard Brexit. Mas antes, Theresa May terá de conseguir renegociar as condições do acordo com Bruxelas, algo que a UE não vê com bons olhos.

“Não vai ser fácil negociar”, começou por admitir Theresa May perante o Parlamento logo após conhecido o resultado da votação, salientando que a “margem de manobra está limitada”, mas acrescentando que a “câmara deixou claro o que é necessário para aprovar um acordo de saída”.

May tinha salientado por várias ocasiões a necessidade de uma posição dessa natureza. “Esta câmara disse quais as alterações que quer e que não quer sair sem acordo”, disse comprometendo-se no sentido de chegar a bom porto nas negociações. “Vamos depositar esforços para ter acordo para a saída”, disse, para logo depois renovar o convite a Corbyn para “uma reunião para que se cumpra a vontade expressa pelos britânicos em 2016”.

Estamos dispostos a negociar. Iremos apresentar o tipo de acordo que queremos para proteger postos de trabalho, garantias e direitos”, respondeu o líder dos trabalhistas em resposta ao repto apresentado pela Primeira-Ministra britânica que aceitou. “Vou reunir-me com a primeira-ministra”, rematou.

(Notícia atualizada às 20h59 com mais informação)

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Parlamento britânico aprova alterações ao acordo do Brexit. May vai renegociar com Bruxelas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião