Com a concorrência do Nasdaq, Euronext admite melhorar oferta sobre a bolsa da Noruega

A gestora das bolsas europeias deverá aumentar a proposta de 625 milhões para comprar a Oslo Børs, isto numa altura em que sente a concorrência do Nasdaq.

A Euronext está decidida a comprar a bolsa da Noruega. Mesmo depois do Conselho de Administração da Oslo Børs não ter recomendado a oferta de 625 milhões de euros feita pela gestora de bolsas europeias, esta mantém o compromisso, preparando-se para aumentar a proposta. Apoiada pela maioria dos acionistas da bolsa norueguesa, a Euronext vai melhorar a oferta numa altura em que o Nasdaq apresenta uma OPA concorrente.

Os 625 milhões de euros oferecidos pela Euronext em dezembro deverão ser revistos em alta, tal como a empresa deu a entender esta segunda-feira. “A Euronext avaliará as opções disponíveis para ajustar a sua oferta e comunicará quando for apropriado”, lê-se no comunicado enviado pela bolsa à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Este anúncio acontece depois de o Conselho da Administração da Oslo Børs ter recomendado a não aceitação da proposta da Euronext, desconhecendo-se os motivos para tal, mesmo com a maioria dos acionistas a apoiarem a proposta apresentada pela gestora de vários dos mercados acionistas europeus, entre eles o de Lisboa.

A Euronext está determinada em adquirir a Oslo Børs e continua empenhada num diálogo construtivo e contínuo com os acionistas, Conselho e administração da Oslo Børs, bem como com o ecossistema norueguês”, sublinhou a empresa comunicado.

Este anúncio é feito também numa altura em que poderá haver concorrência nesta aquisição. De acordo com a Reuters (conteúdo em inglês), o Nasdaq avançou com uma oferta “ligeiramente superior” à apresentada pela Euronext. Em cima da mesa está uma proposta de 673 milhões de euros.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Com a concorrência do Nasdaq, Euronext admite melhorar oferta sobre a bolsa da Noruega

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião