BCP está a vender edifício de escritórios no Tagus Park por 6,4 milhões

  • ECO
  • 6 Fevereiro 2019

O banco liderado por Miguel Maya colocou à venda um edifício em Oeiras, que está a ocupar atualmente, estando a aceitar propostas até 28 de fevereiro.

O BCP colocou à venda um edifício de escritórios no Tagus Park, em Oeiras, que está a ocupar atualmente, e aceita propostas até ao final de fevereiro. O banco quer, no mínimo, 6,4 milhões de euros pelo imóvel, que conta com uma área superior a 3.400 metros quadrados, e que representa “uma excelente oportunidade de investimento”.

O edifício de escritórios encontra-se ocupado na totalidade por serviços do BCP que, caso venha a ser vendido, poderá “manter-se como arrendatário na totalidade do espaço, ficando desde já previsto um contrato de arrendamento com duração até ao primeiro semestre de 2021”, explicou Ramiro Gomes, responsável de Grandes Imóveis Sul da Direção de Crédito Especializado e Imobiliário do banco, em declarações ao Público.

O BCP está disposto a pagar uma renda mensal de 30 mil euros, “com um contrato de prazo nunca inferior a 30 meses”, garantindo ao novo dono um “retorno no equivalente a uma yield atual próxima dos 6%”, justificou Ramiro Gomes.

Além disso, a instituição liderada por Miguel Maya oferece ainda ao comprador a possibilidade de uma “operação de financiamento, com condições mais favoráveis e comissões mais reduzidas”.

Localizado num lote isolado com mais de 7.000 metros quadrados, o imóvel de três pisos conta ainda com 3.870 metros quadrados de estacionamento em dois pisos. Os interessados em adquirir este imóvel devem apresentar as propostas até ao dia 28 de fevereiro, data em que o BCP vai analisá-las e comunicar a “todos os proponentes a decisão quanto às mesmas”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

BCP está a vender edifício de escritórios no Tagus Park por 6,4 milhões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião