Elliott vê EDP nos 4,33 euros. Elétrica passa os 3,26 da CTG

  • ECO
  • 14 Fevereiro 2019

O fundo norte-americano tem um plano próprio para fazer crescer a elétrica portuguesa que está a ser alvo de uma OPA. E diz que a EDP vale muito mais do que diz a CTG.

A Energias de Portugal (EDP) está a iluminar a bolsa nacional. A elétrica lidera os ganhos, estando novamente acima da fasquia dos 3,26 euros, ou seja, superou o valor da contrapartida apresentada pela China Three Gorges. Está a disparar perante a apresentação de um plano alternativo ao dos chineses que, diz a Elliott, permitirá extrair mais valor das ações da empresa liderada por António Mexia.

Os títulos da elétrica estão a valorizar 2,77%, uma subida que permite à EDP cotar nos 3,271 euros. É a primeira vez desde outubro que as ações da empresa portuguesa conseguem superar a fasquia dos 3,26 euros, valor que foi apresentado pelo seu maior acionista na oferta pública de aquisição (OPA).

EDP brilha em Lisboa

Esta subida acontece no dia em que um dos acionistas de referência da EDP, o Fundo Elliott, veio manifestar publicamente a sua oposição à OPA chinesa.A contrapartida é excessivamente baixa, o processo encontra-se paralisado e as alterações provavelmente requeridas pela Oferta da CTG seriam baseadas em requisitos regulatórios e não nos melhores interesses de todos os stakeholders“, diz.

“É evidente para nós, e para muitos outros acionistas, que a oferta da CTG, tal como se encontra atualmente, não favorece os melhores interesses dos stakeholders da EDP e, em última análise, conduzirá a um enfraquecimento da EDP que será: uma empresa mais volátil, com um conjunto de ativos menos atrativo e com poucas oportunidades de crescimento”, diz o fundo.

Além de propor o chumbo da OPA, defende que a EDP assuma um novo rumo. Um rumo que passa pela venda de ativos, nomeadamente parte do negócio da distribuição de eletricidade na Península Ibérica e a EDP Brasil, ao mesmo tempo que reforça a aposta nas renováveis, nos EUA. Esta combinação permitiria, diz o Elliott, elevar a cotação para os 4,33 euros, bem acima da avaliação que é feita atualmente pelos investidores em bolsa.

(Notícia atualizada às 15h44 com mais informação)

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Elliott vê EDP nos 4,33 euros. Elétrica passa os 3,26 da CTG

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião