Honda planeia encerrar fábrica no Reino Unido em 2022

  • Lusa
  • 18 Fevereiro 2019

Depois da Nissan, da Jaguar Land Rover e da Ford, a Honda mostra agora estar a ser pressionada pelo Brexit. O construtor japonês vai encerrar a fábrica de Swindon, no Reino Unido, em 2022.

O construtor automóvel japonês Honda vai fechar a fábrica de Swindon, no Reino Unido em 2022, o que ameaça 3.500 empregos e constitui mais um revés próximo do Brexit, anunciou esta segunda-feira a televisão britânica.

O encerramento da fábrica no sudoeste do país foi divulgado pelos canais de televisão Sky News e BBC e confirmado implicitamente pelo deputado conservador da região de Swindon, Justin Tomlinson, na sua conta no Twitter.

Tomlinson explicou que foi informado da decisão pela Honda e que a justificação surge no contexto do setor automóvel mundial, não estando relacionada com o Brexit, saída britânica da União Europeia (UE) prevista para 29 de março. O grupo japonês quer reunir a sua produção europeia no Japão em 2021.

Segundo a Sky News, a empresa vai anunciar na terça-feira o encerramento da empresa onde são fabricados mais de 100.000 veículos Honda Civic por ano, 90% dos quais são exportados para a Europa e Estados Unidos.

A decisão de fechar as instalações de Swindon é um novo revés para o Governo britânico que luta por manter a atratividade do país apesar das incertezas sobre o Brexit e da preocupação nos meios industriais quanto a uma saída da UE sem acordo.

No início de fevereiro, a Nissan anunciou que desistia de produzir o crossover X-Trail na fábrica de Sunderland (nordeste de Inglaterra), indicando indiretamente como motivo o Brexit. O construtor britânico Jaguar Land Rover também anunciou no início do ano a supressão de 4.500 empregos e o fabricante norte-americano Ford vai fazer uma redução de mais de mil postos de trabalho no país, no âmbito de uma vasta reestruturação na Europa.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Honda planeia encerrar fábrica no Reino Unido em 2022

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião