Europa vai desviar mil voos diários no verão para evitar saturação do espaço aéreo

  • Lusa
  • 17 Março 2019

O descongestionamento do espaço aéreo sobre alguns países europeus, através do desvio de cerca de mil voos por dia, deverá permitir uma redução nos atrasos dos voos.

A Europa vai desviar diariamente, no próximo verão, cerca de mil voos que sobrevoariam Alemanha, Franca e outros países do continente, para evitar uma saturação naquele espaço aéreo como aconteceu em 2018, informou a agência Efe.

Ao desviar parte dos voos que atravessariam o centro da Europa, descongestiona-se esta área, onde se verifica o problema dos grandes atrasos no transporte aéreo, explicaram fontes da empresa que gere o espaço aéreo espanhol (Enaire).

A Espanha assumirá diariamente a gestão de entre 150 e 160 desses voos que serão desviados por falta de capacidade dos centros de controlo do tráfego aéreo de Karlsruhe (Alemanha), Maastricht (Holanda) e Marselha (França).

Após os problemas sofridos em 2018, “se não se fizer nada”, este verão verificar-se-á um “quase colapso”, em termos técnicos, porque aqueles centros de controlo do tráfego aéreo vão ter menos capacidade do que no ano passado, devido a um novo aumento do tráfego e a um número insuficiente de controladores, advertiram as mesmas fontes.

A medida implicará, por exemplo, que um voo entre a Noruega e a Grécia que sobrevoaria o espaço aéreo de Paris e Marselha, mude de rota e faça uma curva por forma a evitar que passe por ali.

Desta forma, Espanha, além de enfrentar o crescimento do seu próprio tráfego, terá de fazer a gestão daqueles voos adicionais e, caso gerem demoras por culpa desses voos, os minutos de atraso serão atribuídos não à Enaire mas ao país da companhia de aviação que ajudaram.

A medida agora anunciada, que será obrigatória, permitirá às companhias aéreas partir com mais pontualidade e evitar atrasos – que lhes são onerosos, porque têm que indemnizar os passageiros e assumir os custos em caso de perda de conexão – ainda que o consumo de combustível seja maior por voarem um pouco mais.

Não obstante, estudos realizados demonstram que as milhas voadas a mais – que se estimam entre cinco a 10 minutos adicionais – custam menos do que sair atrasado, tendo em conta que o preço por um minuto de voo são 100 euros, dependendo do tipo de avião, admitiu uma das fontes.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Europa vai desviar mil voos diários no verão para evitar saturação do espaço aéreo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião