Economia dá sinais de alarme. Dois anos e meio depois, juros da dívida alemã a 10 anos voltam a terreno negativo

As Bunds são o benchmark da dívida da Zona Euro. Dados da indústria transformadora mais fracos que o esperado levaram a yield a cair para -0,001%.

Os investidores procuram cada vez mais refúgio na estabilidade da dívida alemã e até já estão dispostos a não receber nenhum retorno. O juro das Bunds a 10 anos caíram, esta sexta-feira, para valores negativos pela primeira vez desde outubro de 2016, após terem sido divulgados dados da indústria transformadora mais fracos que o esperado.

O setor industrial na Alemanha contraiu pelo terceiro mês consecutivo e atingiu mínimos de junho de 2013, renovando as preocupações com a desaceleração da economia da Zona Euro. Os juros das dívidas, que têm vindo a cair de forma acentuada desde a última reunião do Banco Central Europeu (BCE), acentuaram a tendência e a yield alemã chegou a tocar -0,001%.

“A narrativa por detrás destes dados não é uma grande surpresa, mas a dimensão da questão é bastante material, o que acontece muito raramente. No mercado, a surpresa é o que mais importa“, afirmou o estratega de taxas da Mizuo, Antoine Bouvet, em declarações à Reuters. Acrescentou que é de esperar que, ao longo da sessão, a yield se mantenha negativa.

Juro das Bunds a 10 anos cai desde o início do ano

Fonte: Reuters

Desde o início do ano que os mercados financeiros têm estado sensíveis a potenciais sinais sobre a desaceleração da economia, especialmente vindos dos bancos centrais. No início de março, o BCE reviu em baixa as projeções para o Produto Interno Bruto (PIB) da Zona Euro para 1,1% este ano, contra os 1,7% anteriores. Anunciou também a terceira série de operações de refinanciamento de prazo alargado — TLTRO-III –, mas com uma maturidade mais curta que nas anteriores linhas e o juro variável desanimou o mercado.

Desde então que os juros das dívidas soberanas da Zona Euro têm negociado em queda, com Portugal a atingir mínimos históricos e a aproximar-se de Espanha. Esta semana, também a Reserva Federal norte-americana se mostrou menos otimista e, tal como o BCE, indicou que deverá manter as taxas de juro de referência inalteradas nos próximos meses. Agora, os dados económicos na Alemanha foram mais um golpe.

A yield das Obrigações portuguesas a 10 anos negoceia, esta sexta-feira, nos 1,259%, enquanto a de Espanha segue nos 1,069%. A exceção é Itália, onde os juros sobem para 2,494%. Em sentido contrário, a divulgação dos dados económicos inverteu o sentimento nos mercados cambial e acionista. A moeda única deprecia-se 0,62% para 1,13 dólares.

Após um arranque no verde, os principais índices seguem pintadas de vermelho. O PSI-20 português cai 0,91% para 5.219,08 pontos, enquanto o índice pan-europeu Stoxx 600 perde 0,48%, o alemão DAX recua 0,44%, o francês CAC 40 desvaloriza 0,92% e o italiano FTSE MIB tomba 0,97%.

(Notícia atualizada às 10h05)

Comentários ({{ total }})

Economia dá sinais de alarme. Dois anos e meio depois, juros da dívida alemã a 10 anos voltam a terreno negativo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião