Já há um seguro temporário para drones. É contratado numa app e paga-se com MB Way

A MDS lançou um seguro temporário para drones que pode ser contratado por uma hora. Dá cobertura até 500 mil euros e o pagamento pode ser feito por MB Way.

Vai pilotar um drone e precisa de seguro? A corretora MDS lançou um novo seguro de responsabilidade civil para a proteção de drones que pode ser contratado numa app e por “um determinado período de tempo de utilização”, com a possibilidade de o pagamento ser feito por MB Way. A novidade surge numa altura em que este tipo de seguro é obrigatório por lei no para os drones mais pesados, com uma massa superior a 900 gramas.

A aplicação FlySafeGo já está disponível na Play Store, para dispositivos Android. Não foi imediatamente possível confirmar o custo das apólices na aplicação, mas uma captura de ecrã consultada pelo ECO mostra que a contratação de um seguro por uma hora, relativo ao uso particular de um drone DJI Spark, com cobertura até 100 mil euros, custa ao cliente 4,10 euros. O pagamento também pode ser feito por cartão de crédito Visa ou MasterCard.

“Através da aplicação móvel FlySafeGo, a MDS oferece a possibilidade de subscrever online um seguro de responsabilidade civil para drones que garante os danos patrimoniais e/ou não patrimoniais causados a terceiros”, refere a empresa em comunicado.

Existem três modalidades de capital para a cobertura de responsabilidade civil, de 100 mil, 250 mil e 500 mil euros. “Ao desenvolver uma app específica para o seguro de drones, a MDS oferece a possibilidade de subscrever o seguro por um período de tempo definido e determinado, tendo em conta as horas de utilização do drone”, refere a MDS na mesma nota. A empresa garante que o processo de contratação pode ser concluído em apenas “35 segundos”.

“A inovadora app FlySafeGo é também uma ajuda para todos os que pretendem utilizar um drone. A app indica as condições de voo para a localização onde pretende voar, além de identificar as áreas restritas e as autorizações necessárias para voar. A solução foi desenvolvida em parceria pela MDS e a FlySafeGo, sendo o seguro subscrito junto da Una Seguros”, conclui a MDS.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Já há um seguro temporário para drones. É contratado numa app e paga-se com MB Way

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião