Este ano vai haver mais operacionais, viaturas e meios aéreos para combater incêndios

O maior reforço de meios de combate acontece na última quinzena de maio, que vai contar com um aumento de 21% em relação ao ano passado.

Com o tempo quente a aproximar-se, as medidas de prevenção aos incêndios começam, também, a chegar. Este ano, os meios de combate a incêndios vão ser reforçados com mais operacionais, viaturas e meios aéreos, sendo que o reforço será visível já a partir de maio.

A Comissão Nacional de Proteção Civil aprovou esta terça-feira, numa reunião presidida pelo ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, a Diretiva Operacional Nacional do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais 2019 (DECIR 2019), segundo o comunicado no site da República Portuguesa. Em causa está um reforço que começará já no mês de maio e terminará em setembro.

O maior reforço de meios de combate acontece na última quinzena de maio, que vai contar com um aumento de 21% em relação ao ano passado. Serão mais de 288 equipas, 1.316 operacionais, 294 viaturas e seis meios aéreos do que em 2018. Contudo, os meses de julho, agosto e setembro continuam a mobilizar o maior número de meios.

“O DECIR 2019 contará com o maior número de sempre de meios envolvidos, em todas as fases de empenhamento, com destaque para o reforço de efetivos, viaturas e meios aéreos nos meses de maio e outubro”, pode ler-se no comunicado. Já no período de maior incidência, de 1 de julho a 30 de setembro, o dispositivo terrestre vai contar com 11.492 elementos, organizados por 2.653 equipas e 2.495 viaturas e seis meios aéreos. É, segundo a diretiva em causa, o maior número de sempre.

Comentários ({{ total }})

Este ano vai haver mais operacionais, viaturas e meios aéreos para combater incêndios

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião