Transportar “malas de dinheiro” sem segurança? Parlamento trava proposta

  • ECO
  • 4 Abril 2019

O Governo propôs que o montante de dinheiro que é permitido transportar sem segurança suba para os 150 mil euros. Os deputados deverão travar esta medida.

O Governo propôs que o transporte de dinheiro até 150 mil euros não obrigasse a recorrer a medidas de segurança, proposta esta que deverá ser travada pelos deputados. O valor indicado pelo Governo é dez vezes acima do limite atual, que dita que para quantias superiores a 15 mil euros deverão ser aplicadas medidas de segurança.

O PSD e o Bloco avançaram com propostas, na especialidade, para se manter a fasquia do transporte de dinheiro ou metais preciosos sem o apoio de polícias ou empresas de segurança privada, no limite dos 15 mil euros, adianta a TSF (acesso livre). O PS propõe também um montante mais baixo do que o sugerido pelo Governo, de 25 mil euros.

Para o presidente da Associação de Empresas de Segurança, Rogério Alves, os valores indicados pelo Ministério da Administração Interna abriam a porta a riscos, nomeadamente o transporte em malas de dinheiro, sacos de plástico ou carros particulares. É um “convite ao descontrolo”, reitera, citado pela estação de rádio.

O PS avançou ainda com uma proposta para que a fiscalização de empresas que oferecem serviços de segurança seja alargada a equipas multidisciplinares, compostas pela Autoridade Tributária e Autoridade para as Condições do Trabalho. Esta medida, aplaudida pela Associação de Empresas de Segurança, tem como objetivo combater o trabalho não declarado, ou pago abaixo do previsto, no setor.

Comentários ({{ total }})

Transportar “malas de dinheiro” sem segurança? Parlamento trava proposta

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião