Governo corta previsão de excedente nas contas públicas para a próxima legislatura

Mário Centeno continua a projetar um excedente orçamental a partir de 2020, mas este será menor do que o previsto há um ano. Novas previsões apresentadas hoje por Centeno.

O Governo manteve a meta de 0,2% para o défice orçamental este ano e continua a prever um também inédito excedente orçamental das contas públicas em 2020, mas com a economia a abrandar mais que o esperado, os excedentes orçamentais também foram revistos em baixa e ficarão sempre abaixo dos 1% até ao final da legislatura.

O excedente orçamental será inédito em democracia, tal como o foram os défices reduzidos dos últimos anos. Mas o abrandamento económico levou o Ministério das Finanças a ser mais moderado nas suas previsões para o saldo orçamental.

De acordo com as previsões do Programa de Estabilidade, Portugal deverá conseguir o seu primeiro saldo orçamental positivo em democracia em 2020, tal como já se esperava há um ano, mas esse saldo deverá ser de 0,3% do PIB, e não de 0,7% do PIB como foi previsto em abril de 2018.

A revisão é ainda mais significativa no ano de 2021. Há um ano, Mário Centeno antecipava um excedente de 1,4%, agora corta essa previsão para 0,9% do PIB.

Já para 2022, o Ministério das Finanças antecipava um excedente de 1,3%, e reviu a meta para 0,7%. Em 2023, mantém-se em 0,7%.

O crescimento económico também é revisto em baixa. Segundo as contas do Governo, o PIB só volta a crescer mais de 2% em 2023, ou seja, no último ano da próxima legislatura.

Comentários ({{ total }})

Governo corta previsão de excedente nas contas públicas para a próxima legislatura

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião