Estudantes portugueses podem ter de pagar mais para estudar no Reino Unido a partir de 2021

A proposta é do responsável governamental britânico pela pasta da Educação. Damien Hinds quer que os estudantes europeus que estudem no Reino Unido paguem propinas mais caras que cidadãos britânicos.

Os estudantes europeus que decidam estudar nas universidades britânicas, a partir de 2021, podem vir a ter de pagar mais em propinas do que até agora estava estipulado. De acordo com o Financial Times, o Executivo de Theresa May está a pensar acabar com a paridade que permite aos alunos da União Europeia pagarem as mesmas propinas que os alunos britânicos, ou seja, que lhes permite beneficiar do financiamento estatal.

Segundo o jornal, esta proposta está a ser avançada pelo responsável pela pasta da Educação, Damien Hinds, que defende o fim desta paridade a partir do ano letivo de 2021-2022, independentemente do resultado do processo de saída do Reino Unido da União Europeia.

A avançar, esta medida faria com que os estudantes europeus passassem a pagar o mesmo valor de propinas que é atualmente exigido a estudantes que venham de países fora do espaço comunitário. Em causa estão montantes significativamente superiores aos cobrados aos cidadãos britânicos e até agora aos estudantes europeus.

Por enquanto, esta medida ainda não está fechada, assegurando o Governo britânico que, a avançar esta mudança, será imposto um período de transição suficientemente longo para que os estudantes europeus se consigam adaptar às novas exigências. Damien Hinds já esclareceu mesmo que os estudantes europeus que estão atualmente inscritos nas universidades em causa não seriam abrangidos por estas mudanças, que afetariam apenas aqueles que decidissem começar os seus estudos a partir de 2021-2022.

Esta proposta tem, de resto, valido ao Executivo de Theresa May duras críticas. A bancada trabalhista salienta que os conservadores insistem em não reconhecer “a contribuição vital dos estudantes internacionais”, estando a falhar no apoio às universidades britânicas.

Comentários ({{ total }})

Estudantes portugueses podem ter de pagar mais para estudar no Reino Unido a partir de 2021

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião