Espanha e França apanharam 92% do atum pescado na UE, em 2017

A pesca de atum na UE em 2017 totalizou 435 mil toneladas. Cerca de dois terços deste valor foram apanhados em Espanha, e 28% em França.

O atum é um dos peixes mais versáteis utilizado nas cozinhas um pouco por todo o mundo. Pela União Europeia, Espanha e França são os responsáveis, quase na totalidade, por apanhar este peixe. Juntos, apanharam 92% do atum na União Europeia (UE), sendo que os pescadores espanhóis conseguiram 64% deste total, em 2017. Já Portugal foi responsável por pouco mais de 2% das capturas.

As balanças da UE mostram que foram apanhadas 435 mil toneladas de atum, segundo o Eurostat. Destas, 277 mil toneladas foram nos barcos de Espanha, enquanto os franceses pescaram 122 mil toneladas. Já em Portugal as redes trouxeram cerca de 12.870 toneladas de atum.

Pesca do atum na UE, em 2017Eurostat

De acordo com os dados do gabinete de estatísticas da UE, 10% do peixe de mar pescado na UE em 2017 foi atum. O chamado atum bonito foi o que apareceu mais vezes nas redes, uma espécie mais pequena que pode atingir um comprimento de cerca de um metro e pesar até 20 quilos.

Já o atum rabilho, também conhecido por atum vermelho, uma espécie que é utilizada para o sushi, é protegido a nível internacional. Sendo uma espécie ameaçada, em perigo de extinção, o stock deste peixe estava em níveis baixos, mas depois de serem impostas quotas para a pesca do atum rabilho, os números estão a recuperar. Foram pescados cerca de 13 mil toneladas deste peixe, que é um dos mais caros do mundo, na UE, em 2017.

Mais de metade do peixe foi apanhado na parte ocidental do Oceano Índico, adianta ainda o Eurostat. A outra grande zona de pesca, onde foi apanhado cerca de um terço desta espécie na UE, é a área central e oriental do Oceano Atlântico, que banha também a costa portuguesa.

Comentários ({{ total }})

Espanha e França apanharam 92% do atum pescado na UE, em 2017

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião