Nestes cinco municípios, preço das casas duplicou em apenas 12 meses

Embora os preços das casas a nível nacional tenham subido apenas 7%, houve cinco municípios onde esses aumentos foram de 100% ou mais.

O boom do imobiliário chega a todo o lado e nem os recantos mais escondidos escapam. Localizado a norte do país, no distrito de Vila Real, o município de Boticas está a testemunhar o aumento exponencial dos preços das casas. Só num ano, o valor do metro quadrado aumentou 155%. Mas há mais quatro municípios onde os preços das casas dispararam.

No ano passado, o valor do metro quadrado da habitação ao nível local subiu 7% para os 996 euros, acompanhando a tendência de crescimento que o mercado imobiliário tem vindo a registar. Em Lisboa e no Porto os preços aumentaram 23% mas, em certos municípios do país, verificaram-se subidas de 100%, ou seja, os preços duplicaram no espaço de apenas um ano.

O maior aumento aconteceu em Boticas, município com pouco mais de 5.000 habitantes, que viu os preços das casas subirem 155%, em termos homólogos, passando dos 177 para os 452 euros por metro quadrado no final do quarto trimestre do ano passado, de acordo com os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Boticas, Vila Real

Mas, tal como Boticas, outros quatro municípios viram os preços duplicarem em apenas 12 meses, dois deles no arquipélago dos Açores. Vila do Porto, com cerca de 3.000 habitantes na ilha de Santa Maria, viu as casas ficarem 107% mais caras, com os preços a passarem dos 373 para os 773 euros por metro quadrado. E Lajes do Pico, com cerca de 2.000 habitantes, viu os preços dispararem 99% para 412 euros.

O mesmo aconteceu com Aguiar da Beira, uma vila no distrito da Guarda, onde o metro quadrado aumentou também 107% para os 383 euros. Alfândega da Fé foi pelo mesmo caminho e ficou mais cara 106% (584 euros por metro quadrado).

Preços disparam. Em cinco municípios valores duplicaram

Fonte: INE, 2018

Estas variações expressivas só são possíveis porque os valores de venda do metro quadrado nestes municípios são baixos, à luz do que é a média nacional, mas também porque são localizações em que existe, tradicionalmente, um reduzido número de transações. Quando as há, os preços acabam por subir muito, mas também podem cair bastante.

Nos dados do INE, além das subidas expressivas encontram-se também quedas muito avultadas no valor de venda de imóveis em municípios como os de Moimenta da Beira, Amodôvar, Monforte ou Vila de Rei, onde os preços tombaram entre 40% a 45% no espaço de apenas um ano.

Dos 341 municípios para os quais foram apresentados valores por metro quadrado, em 78 os preços acabaram mesmo por encolher face ao final de 2017, tendo em três municípios havido uma estagnação. Nos restantes 263 os valores subiram.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Nestes cinco municípios, preço das casas duplicou em apenas 12 meses

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião