Jerónimo diz que escolha é entre partidos que se submetem à UE e alternativa CDU

  • Lusa
  • 22 Maio 2019

Líder do PCP desvaloriza sondagens pouco favoráveis à CDU divulgadas nos últimos dias, argumentando com o "reconhecimento" de muitos portugueses pelo trabalho do partido.

O secretário-geral do PCP afirmou, na terça-feira à noite, que a escolha dos portugueses nas eleições europeias de domingo é entre os partidos que sempre se submeteram às imposições da União Europeia e uma alternativa progressista da CDU.

“Está cada vez mais clara a opção que está colocada aos portugueses no próximo domingo: saber se vamos ter no Parlamento Europeu deputados que vão defender os trabalhadores e o povo, como farão os deputados da CDU, ou deputados que aceitam submeter o país às imposições da União Europeia, como fizeram no passado e farão no futuro, os deputados do PS, PSD e CDS”, disse Jerónimo de Sousa.

O líder do PCP, que falava num jantar com cerca de duas centenas de apoiantes da CDU, em Setúbal, acrescentou que os portugueses vão ter de decidir se aceitam “o aprofundamento do projeto supra nacional de domínio económico e político” que submete o país “aos ditames dos grandes interesses e das grandes potências, como têm aceite PS, PSD e CDS”, ou se afirmam “a soberania nacional como elemento fundamental de uma alternativa progressista como defendem a CDU e os seus eleitos”.

“A verdadeira escolha reside na necessidade de concretizar uma política alternativa com um claro compromisso, como é o da CDU, com o povo e com o país, um claro compromisso em defesa dos direitos laborais e sociais, visando a promoção do emprego com direitos e a defesa dos serviços públicos eficientes e de qualidade”, disse.

Numa intervenção em que também desvalorizou algumas sondagens pouco favoráveis à CDU divulgadas nos últimos dias, Jerónimo de Sousa argumentou com o “reconhecimento” de muitos portugueses pelo trabalho desenvolvido a nível nacional pelo PCP na reposição de direitos e nas conquistas alcançadas nos últimos quatro anos.

“O que se avançou – e é bom que os trabalhadores e o povo tenham disso consciência – foi porque o PS não tinha votos para, sozinho, impor a política que sempre, ao longo de quatro décadas, fez sozinho ou com o PSD e CDS”, disse.

“Ninguém duvide. Muito do que se conseguiu de avanços não existiria hoje se não fosse a iniciativa e a proposta das forças da CDU. Hoje está mais clara a importância do papel da CDU, mais claro que é reforçando a CDU que é possível não só assegurar que aquilo que foi conquistado não é retirado, como abrir perspetivas para outra politica alternativa para avançar nas resposta aos problemas do país”, acrescentou Jerónimo de Sousa, assegurando que os eleitos da CDU no Parlamento Europeu, também constituem uma garantia de defesa dos interesses nacionais.

Na ação de campanha para as eleições europeias de domingo, Jerónimo de Sousa defendeu que “são muitas as razões para votar na CDU” e apelou a uma mobilização dos apoiantes para o voto na coligação nas eleições do próximo domingo.

O líder comunista elogiou ainda o cabeça de lista da CDU às eleições europeias, João Ferreira, (que na noite de terça-feira esteve num comício na Marinha Grande) e prometeu o empenho dos eleitos da CDU no Parlamento Europeu na defesa de um programa que proteja os “setores produtivos dirigidos aos países mais prejudicados pela união económica e monetária, pelo mercado comum e pelas políticas comuns”.

Comentários ({{ total }})

Jerónimo diz que escolha é entre partidos que se submetem à UE e alternativa CDU

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião