Moody’s espera mais fusões e aquisições no sector segurador

  • ECO Seguros
  • 24 Maio 2019

Os mercados de seguros da Europa ocidental estão saturados, o que dificulta o crescimento orgânico e as fusões e aquisições serão a via preferida para a consolidação do sector, diz a agência de rating

O setor segurador europeu continuará o seu processo de consolidação em 2019, o que significa mais fusões e aquisições, de acordo com o último relatório da Moody’s Investors Service.

Para Dominic Simpson, vice-presidente para a área do crédito da agência de rating, as taxas de juro baixas continuam a pressionar as margens das seguradoras pelo que estas têm fortes incentivos para comprar e vender “negócios fechados”, ou seja, que não aceitam novos clientes, também conhecidos como “books in run-off”. Os “negócios fechados” são suportados por “blocos fechados de ativos” para proteger os participantes e são criados quando, por exemplo, uma seguradora de vida mútua se converte numa sociedade por ações.

Segundo a Moody´s, os mercados de seguros da Europa ocidental encontram-se saturados, o que dificulta o crescimento orgânico e funciona como catalisador para que as seguradoras que querem obter maior escala ou transformar o seu negócio optem pela via das fusões e aquisições.

Foi o que aconteceu em 2018, com a aquisição protagonizada pela AXA. A seguradora concretizou, em larga medida, a sua ambição de contar com margens menos sensíveis aos mercados financeiros com a compra da seguradora não vida XL, considera a Moody’s.
Para a agência de classificação de risco, a tendência para as fusões e aquisições deverá acompanhar os esforços das seguradoras para alterarem os seus modelos de negócio. Tal incluirá transações intersectoriais com gestores de ativos e insurtechs.

A Moody’s espera, em particular, assistir a um aumento na atividade de consolidação de “livros fechados” na Alemanha, o que reflete uma “melhor visibilidade do impacto das alienações de ‘livros fechados’ sobre os índices Solvency II”. O relatório salienta, a este respeito, a recente aprovação pela entidade reguladora alemã da venda do negócio do ramo vida da Generali na Alemanha. A Moody’s admite ainda que mais negócios deste género se poderão vir a realizar no Reino Unido.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Moody’s espera mais fusões e aquisições no sector segurador

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião