Portugal perde população pelo nono ano consecutivo

Depois de 18 anos de aumentos, a tendência de descida verificada com o início da crise está a acentuar-se. Em 2018, Portugal voltou a perder população, mesmo com um saldo migratório positivo.

A população residente em Portugal caiu em 2018, pelo nono ano consecutivo, mesmo com um saldo migratório que foi mais uma vez positivo. A população portuguesa está a diminuir desde 2010, depois de pelo menos 18 anos de aumentos consecutivos.

De acordo com os dados divulgados esta sexta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística, a população portuguesa diminuiu para 10.276.617 pessoas em 2018, menos 14,4 mil que em 2017, mesmo com um saldo migratório mais positivo do que o verificado no ano passado.

A tendência de redução da população que se tem vindo a verificar desde 2010 — agravada no período entre 2011 e 2014 devido ao saldo migratório especialmente negativo — manteve-se em 2018, porque a diferença entre o números de pessoas que nascem e as que morrem foi a mais negativa, pelo menos, dos últimos dez anos.

Esta redução deve continuar nos próximos anos, uma vez que o envelhecimento da população se está a acentuar. A população com menos 15 anos diminuiu em 16,3 mil e a população com 65 anos ou mais aumentou em 30,9 mil.

Em 2018, uma em cada duas pessoas tinha mais de 45,2 anos, mais 4,4 anos que na década passada.

Segundo o INE, a população jovem poderá cair para menos de 1,4 milhões já este ano e a tendência é que continua a diminuir, podendo baixar da fasquia de um milhão de pessoas em 2074. Já a população idosa pode aumentar em cerca de 600 mil até 2080, isto num cenário em que Portugal perderia 2,4 milhões de habitantes até essa altura.

Comentários ({{ total }})

Portugal perde população pelo nono ano consecutivo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião