Wall Street avança com progressos na guerra comercial e de olhos na Fed

Os principais índices bolsistas dos EUA encerraram com ganhos em torno de 1%, com o S&P 500 mais próximo do máximo de sempre.

Foi dia de ganhos em Wall Street. Os principais índices bolsistas dos EUA encerraram em alta, com o S&P 500 a aproximar-se de máximos de sempre depois de Washington ter retomado as negociações com Pequim sobre a guerra comercia, com os investidores a mostrarem-se ainda expectantes relativamente a um corte de juros pela Fed.

O S&P 500 terminou a ganhar 0,97%, para os 2.917,76 pontos, enquanto o Dow Jones avançou 1,36%, para os 26.467,27 pontos. Já o Nasdaq somou 1,39%, para os 7.953,88 pontos.

O avanço dos principais índices bolsistas norte-americanos acontece num dia em que o presidente Donald Trump disse que a China e os EUA vão começar os preparativos para os líderes dos dois países se sentarem aquando da reunião do G20 na próxima semana para discutir as tarifas comerciais. Donald Trump revelou que teve uma “conversa muito boa ao telefone” com o seu homólogo chinês, Xi Jinping.

A contribuir ainda para o sentimento positivo em Wall Street esteve a expectativa relativamente ao desfecho da reunião da Fed que termina nesta quarta-feira.

Apesar de não se prever qualquer mudança na política de juros ou de estímulos, espera-se que sejam deixadas pistas sobre o timing para um eventual corte de taxas.

A contribuir para os ganhos estiveram a Apple, que somou 2,35% em bolsa, a Amazon, que ganhou 0,81%, e a Microsoft, que subiu 1,74%.

Comentários ({{ total }})

Wall Street avança com progressos na guerra comercial e de olhos na Fed

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião