PSD aponta para PIB nos 2,7% em 2023

PSD começou a divulgar programa eleitoral pelo cenário macro. Rio vê a economia a crescer (com medidas do PSD) acima da subida do PIB prevista pelo Governo (mas sem medidas novas).

O PSD acredita que com o programa eleitoral que vai apresentar na totalidade ainda este mês vai pôr a economia a crescer 2,7% em 2023, o último ano da próxima legislatura, que arranca com as eleições marcadas para 6 de outubro. A previsão consta do cenário macroeconómico que Rui Rio apresenta esta terça-feira e com o qual dá o pontapé de saída na comunicação pública dos seus planos para os próximos quatro anos.

O PSD partiu do cenário base para 2019 elaborado pelo Conselho das Finanças Públicas que aponta para uma subida do PIB de 1,6% este ano. De seguida aplicou-lhe as medidas de política que pretende adotar se vencer as eleições. O cenário que daí resultou mostra uma economia a acelerar para 2% em 2020, 2,2% no ano a seguir, 2,4% em 2022 e 2,7% no último ano da legislatura.

Para já os números mostram que:

  • Apesar da aceleração, a economia não vai crescer acima do melhor registo dos últimos anos, registado em 2017 quando o PIB aumentou 2,8%.
  • O PSD está apontar para uma taxa de crescimento do PIB acima da prevista no Programa de Estabilidade do Governo de António Costa, que vê a economia a crescer apenas 2,1% em 2023. No entanto, as contas que Mário Centeno deixou em abril a António Costa ainda não incluem novas medidas de política económica. O Programa de Estabilidade do Ministério das Finanças é uma espécie de cenário base que, depois de carregado com as medidas do programa eleitoral dos socialistas, dará um novo cenário macro para incluir nos planos eleitorais do PS.

(Notícia atualizada)

Comentários ({{ total }})

PSD aponta para PIB nos 2,7% em 2023

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião