Luís Miguel Ribeiro é o novo Presidente da AEP

O até agora vice-presidente da associação empresarial foi escolhido por unanimidade para substituir Paulo Nunes de Almeida falecido recentemente. Luís Miguel Ribeiro também já preside à Fundação AEP.

A Associação Empresarial de Portugal (AEP) tem um novo presidente. Luís Miguel Ribeiro foi escolhido para ocupar o cargo que até agora pertencia Paulo Nunes de Almeida, que faleceu recentemente.

“O Conselho Geral da AEP – Associação Empresarial de Portugal reuniu ontem, ao final da tarde, aprovando por unanimidade a recomposição do novo Conselho de Administração, na sequência do falecimento do Presidente, Paulo Nunes de Almeida”, diz a associação empresarial em comunicado.

Luís Miguel Ribeiro, até à data vice-presidente da AEP, presidirá aos destinos daquela associação até ao final do mandato em curso que termina em 2020, exercendo “o cargo de Presidente do Conselho Geral e, por inerência, o cargo de Presidente do Conselho de Administração”, diz o mesmo comunicado.

A nova composição do Conselho de Administração da AEP contará agora, como vice-presidente, Henrique Ferreira Veiga de Macedo, e José Ferraz, Bernardino Meireles e Angelino Ferreira, como vogais do Conselho de Administração.

A divulgação da nova composição do Conselho de Administração da associação empresarial surge poucos dias após o falecimento de Paulo Nunes de Almeida que presidia a AEP desde 2014.

No início de julho, Luís Miguel Ribeiro também já tinha sido eleito para o conselho de curadores da Fundação da AEP sucedendo também a Paulo Nunes de Almeida que presidia à instituição desde a sua constituição, em 2010.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Luís Miguel Ribeiro é o novo Presidente da AEP

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião