Sabonetes personalizados da Castelbel chegam a Lisboa

  • Fátima Castro
  • 21 Julho 2019

A Castelbel, icónica marca portuguesa de sabonetes, vai em breve abrir a primeira loja em Lisboa. Com uma faturação prevista de 12 milhões de euros ao ano, exporta 75% da produção.

É no Palácio das Artes, no Porto, que fica a emblemática loja da Castelbel. O cheiro característico que paira no ar salta ao olfato até dos mais distraídos. Surgiu no ano passado para fazer a delícia, principalmente dos turistas. Alfazema, alecrim, jasmim, lavanda, tangerina são vários os cheiros que se misturam no ar e que tornam a loja inconfundível. Com uma fachada repleta de história, a loja tem vários artigos disponíveis: desde sabonetes a velas aromáticas.

A Castelbel é uma referência internacional em produtos perfumados e é na fábrica, localizada na Maia, que são produzidos cerca de 30 mil sabonetes por dia e 6,5 milhões por ano. Uma pequena parte desta produção é exibida na loja que se localiza no coração do Porto. E é no segundo andar da loja portuense que encontramos o fundador, Aquiles Barros. Neste piso está exposta muitas das coleções que a Castelbel já lançou, desde edições ligadas ao fado até ao vinho do porto.

É nesta loja que chega uma pequena parte da produção produzida na Maia, uma vez que 75% da produção destina-se ao mercado externo, refere Aquiles Barros. Acrescentando que a “aposta no mercado português começou uma década depois do início de atividade”.

Ligado à indústria dos produtos perfumados há mais de 20 anos, Aquiles Barros, 70 anos, contou um pouco da sua sua história e como começou esta aventura. Fundou a Castelbel em 1999, tinha apenas seis empregados e faturava cerca de 200 mil euros. Duas décadas depois, a empresa só em Portugal tem mais de 200 trabalhadores, cerca de 500 clientes e exporta para perto de 60 países, nos cinco continentes.

A Castelbel faturou 11 milhões de euros em 2018 e para este ano está prevista uma faturação superior aos 12 milhões de euros, um valor 60 vezes superior ao registado há 20 anos quando a empresa foi fundada. Aquiles Barros afirma que “de ano para ano a nossa faturação tem vindo sempre a crescer”.

Castelbel vai estar no CCB

Fruto deste crescimento, o fundador levantou o véu e revelou que, depois da aposta da loja na baixa do Porto o ano passado, vai abrir a primeira loja da Castelbel em Lisboa, no Centro Cultural de Belém. A abertura oficial da loja está prevista para finais de setembro. A empresa nortenha já é um ícone com 20 anos de história e espera começar um novo capítulo na capital. Aquiles Barros está bastante confiante com o sucesso da loja e acrescenta que “Lisboa tem um turismo mais forte que o Porto e estamos convencidos que a loja vai ser um êxito”.

O fundador faz questão de destacar que toda a produção é 100% nacional e que todos os sabonetes são personalizados e, grande parte, embalados à mão. O fundador da empresa, Aquiles Barros, destaca que 90% das vendas na loja são direcionadas ao turistas.

Loja da Castelbel na Baixa do Porto.Castelbel

As novidades não ficam por aqui e Aquiles Barros revelou também que uma das grandes apostas será o lançamento, em setembro, de um linha de champô sólido e um amaciador para cabelo, direcionada ao público feminino. A linha masculina já foi lançada e o próximo desafio é “conquistar o público feminino”. Segundo o fundador da Castelbel, o champô sólido tem “vantagens ambientais, uma vez, que não é necessário o uso do recipiente de plástico e tem uma duração muito superior ao champô liquido”, refere.

Para além de sabonetes, a empresa comercializa, velas, saquetas perfumadas, creme para as mãos, loções corporais, kit de viagens, entre outros artigos. O fundador destaca que foi a primeira empresa portuguesa a comercializar difusores e que os produtos com mais saída são os sabonetes, os difusores e as velas.

Em tom de curiosidade o fundador disse ao ECO que 90% da equipa da Castelbel é feminina. Aquiles confessa que a “sensibilidade e a inspiração das mulheres” é uma mais-valia para este setor. Acrescenta que toda a equipa de design é constituída por jovens mulheres.

A Castelbel exporta atualmente 75% dos produtos perfumados para o mercado externo e o fundador assegura que o crescimento da empresa foca-se “essencialmente no mercado externo” e destaca que a presença da Castelbel já está “estabilizada” na Europa e que a grande aposta é “reforçar a entrada no mercado asiático”, nomeadamente em países como o Vietname, o Japão, a China e Macau. Acrescenta que recentemente entraram no Brasil e que está a “correr muito bem”.

Uma das mais recentes novidades dos sabonetes da Castelbel é a gravação personalizada através de uma máquina CNC. Com esta aposta, já registaram encomendas para casamentos, batizados e outro tipo de eventos. Através de parcerias já têm os sabonetes personalizados em muitos hotéis, nomeadamente no Intercontinental, Marriott, Mercure, entre outros.

Comentários ({{ total }})

Sabonetes personalizados da Castelbel chegam a Lisboa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião