Portugal recebeu 22,8 milhões de turistas no ano passado. Turismo cresce, mas menos

Em 2018, Portugal recebeu quase 23 milhões de turistas, mais 7,5% do que no ano anterior. Ainda assim, o crescimento foi menor do que o registado em 2017.

Quase 23 milhões de turistas passearam pelas ruas portuguesas no ano passado. Um número que aumentou 7,5% comparativamente a 2017, mas que revela um certo abrandamento. Sem grande surpresa, os turistas espanhóis foram, mais uma vez, os que mais visitaram Portugal.

De acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatísticas (INE), Portugal recebeu 22,8 milhões de turistas em 2018, o que revela um avanço de 7,5% face ao ano anterior. Ainda assim, o crescimento não foi tão acentuado quanto o verificado em 2017, ano em que o número de hóspedes aumentou 8,9%.

Contudo, regra geral, os números aumentaram. A hotelaria, o alojamento local e o turismo rural — que em julho de 2018 contavam com um total de 6.868 estabelecimentos de alojamento em atividade, com uma capacidade de 423,4 mil camas — registaram 67,7 milhões de dormidas em 2018, o que se traduz num ligeiro aumento de 3,1%. Isto quando, em 2017, o número de dormidas subiu 10,8%.

Ainda assim, os turistas ficaram menos tempo por cá, com a estada média a cair 2,0% relativamente ao ano anterior. Em 2018, a estada média dos turistas em Portugal foi de 2,7 noites. Mas, na evolução das dormidas, há regiões que se destacam. O Norte e o Alentejo registaram os maiores crescimentos, de 8,5% e 7,6%, respetivamente. Já o Algarve — com 30,2% das dormidas totais — e a Área Metropolitana de Lisboa (AML) — com 25,9% –mantiveram-se como os principais destinos.

Os proveitos totais na hotelaria avançaram 7,4%, situando-se nos 3,6 mil milhões de euros, enquanto os de aposento cresceram 8,1%, para 2,6 mil milhões de euros. Ainda assim, evoluções inferiores às registadas em 2017 (17,7 e 19,6%, respetivamente). O rendimento por quarto ocupado na hotelaria situou-se em 88,9 euros, enquanto o rendimento por quarto disponível foi 53,8 euros.

Mais espanhóis, mas britânicos continuam a liderar as dormidas

Entre o total de turistas, os estrangeiros continuam a ser os que mais ficam a dormir no país. Em 2018, representaram 70,6% das dormidas nos estabelecimentos de alojamento turístico. O Reino Unido manteve-se como principal mercado emissor (19,5% do total das dormidas de não residentes), tendo, contudo, registado um decréscimo de 5,3% em 2018.

Por outro lado, os irlandeses e os italianos são os estrangeiros que menos marcam alojamento em estabelecimentos portugueses. Em 2018, representaram apenas 3,4%, cada um deles, nas dormidas registadas em Portugal.

Quanto à nacionalidade dos turistas que mais entram no país, Espanha manteve-se, como já é hábito, o principal mercado emissor de turistas internacionais. Com uma quota de 25,4%, o número de turistas espanhóis em Portugal aumentou 8,9% em 2018 e contribuiu com cerca de 30% para o acréscimo total no número de visitantes no país.

(Notícia atualizada pela última vez às 12h30)

Comentários ({{ total }})

Portugal recebeu 22,8 milhões de turistas no ano passado. Turismo cresce, mas menos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião