Serviços mínimos estão a ser “cumpridos”, mas regulador pede contenção no consumo de combustíveis

A ENSE garantiu que os serviços mínimos da greve, no que toca às bombas e aos aeroportos, estão "a ser cumpridos". Mas ainda fala em "constrangimentos" nos postos e pede "contenção" aos portugueses.

A Entidade Nacional para o Mercado de Combustíveis (ENSE) diz que os serviços mínimos relativos ao abastecimento dos postos de combustível e dos aeroportos estão “a ser cumpridos”. No entanto, a greve “continua a criar constrangimentos na distribuição de combustível no país”, pelo que, em comunicado, apela “à contenção na sua utilização”.

“O abastecimento dos postos de combustível e dos aeroportos está a processarSe com regularidade, estando a ser cumpridos — até às 10h00 do dia de hoje –, os serviços mínimos legalmente estabelecidos”, lê-se num comunicado da entidade, que faz o ponto de situação relativamente à greve dos motoristas que transportam matérias perigosas.

Ainda assim, a ENSE não esconde que, fora do que está previsto nos serviços mínimos, a greve que decorre desde segunda-feira continua a gerar dificuldades no abastecimento das bombas com combustíveis. “A ENSE recorda que a greve em causa continua a criar constrangimentos na distribuição de combustível no país, apelando à contenção na sua utilização”, refere a entidade presidida por Filipe Meirinho.

A nota refere ainda que, “durante a noite estiveram envolvidos no transporte de combustíveis” 26 elementos das Forças Armadas e das Forças de Segurança, número que “subiu para 54” esta quinta-feira de manhã.

A greve do Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) e do Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias (SIMM) continua pelo quarto dia, mesmo depois de a Antram, a associação que representa os patrões, ter chegado a um acordo na quarta-feira com a Fectrans.

Esse acordo prevê aumentos mínimos de 120 euros no salário global dos motoristas, mas não é aceite pelos sindicatos em greve. A Fectrans não aderiu à greve em curso.

(Notícia atualizada pela última vez às 12h16)

Comentários ({{ total }})

Serviços mínimos estão a ser “cumpridos”, mas regulador pede contenção no consumo de combustíveis

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião