Turismo de Portugal lança plataforma de saúde para turistas britânicos

  • ECO
  • 19 Agosto 2019

Esta é mais uma das ações que integra o plano de contingência de Portugal para o Reino Unido e permite aos britânicos aceder a cuidados médicos privados em território nacional.

Há uma nova plataforma de serviços médicos privados destinados aos turistas britânicos que visitem Portugal. A plataforma Portugal Health Passport permite aos turistas aceder a cuidados médicos urgentes por um preço fixo em várias unidades do Hospital da Luz, Lusíadas e CUF de norte a sul do país e na Madeira.

Esta plataforma disponibiliza ainda cinco pacotes Check-up que englobam as especialidades de Clínica Geral, Cardiologia, Oftalmologia, Dermatoloia e Estamatologia.

Para usufruírem dos preços especiais, os utentes têm que apresentar o Portugal Health Passport nos hospitais aderentes. No caso dos Check-up, as consultas devem ser marcadas com 72h de antecedência e os resultados dos exames e análises clínicas deverão estar disponíveis entre dois a quatro dias, refere em comunicado o Turismo de Portugal.

 

A plataforma está disponível no site Portugal Health Passport e é uma iniciativa do Turismo de Portugal e da Health Cluster. Esta é mais uma das ações que integra o plano de contingência de Portugal para o Reino Unido, de modo a minimizar as consequências do Brexit.

Note-se que o mercado britânico é o maior emissor de turistas para Portugal, com 1,8 milhões de hóspedes registados em 2018, refere a mesma entidade. Só no início deste ano, este número cresceu 5,8%, relativamente ao período homólogo, para 736.600 hóspedes.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Turismo de Portugal lança plataforma de saúde para turistas britânicos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião