Itália já tem Governo. Giuseppe Conte toma posse

  • Lusa
  • 5 Setembro 2019

Os membros do novo Governo italiano, liderado pelo primeiro-ministro, Giuseppe Conte, prestaram juramento e foram empossados esta quinta-feira.

Os membros do novo Governo italiano, liderado pelo primeiro-ministro, Giuseppe Conte, prestaram juramento e foram empossados nos seus cargos esta quinta-feira no Palácio de Quirinale, sede da Presidência italiana. O primeiro a jurar fidelidade à República e à Constituição foi Giuseppe Conte.

O Governo de coligação é integrado por dez ministros do Movimento 5 Estrelas (M5S/antissistema), nove do Partido Democrático (PD/social-democrata), um do partido de esquerda Livres e Iguais e um independente, de perfil técnico. Para ser confirmado, o novo Governo — que deve permanecer no cargo até ao final da legislatura em 2023 — ainda deverá receber o voto de confiança do Parlamento italiano.

Esse novo Executivo é mais pró-europeu do que o anterior, que era formado pelo M5S e pela Liga e no qual Matteo Salvini (Liga) havia adquirido um peso preponderante, causando tensões com Bruxelas e várias capitais europeias, em especial, Paris e Berlim. Salvini, retirou recentemente o seu partido da coligação, o que provocou esta nova reformulação no Governo italiano.

Durante os seus 14 meses como ministro do Interior italiano, Salvini frequentemente criticou os seus parceiros na União Europeia (UE), acusando-os de quererem transformar Itália num “campo de refugiados” e de falta de solidariedade na gestão dos migrantes.

Em questões económicas, diante de um Salvini muito “pró-negócio”, o M5S — movimento construído sobre a rejeição da velha classe política — opôs-se a grandes projetos europeus, como a ligação ferroviária de alta velocidade Lyon-Turim. Depois de prestar juramento, os 21 ministros, que incluem sete mulheres, irão à sede do Governo para participar num primeiro conselho de ministros.

Giuseppe Conte — um advogado de 55 anos e novato na política até ao ano passado e considerado próximo ao M5S — trabalhou para formar uma equipa que respeita o equilíbrio entre as duas forças políticas. Conte falará na segunda-feira na Câmara dos Deputados, antes de um voto de confiança ao novo Governo do parlamento, em que 340 dos 630 deputados pertencem aos partidos do Governo.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Itália já tem Governo. Giuseppe Conte toma posse

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião