Costa vs André Silva: do olival intensivo do Alentejo à “família muito independente” do primeiro-ministro

O debate entre os líderes do PS e do PAN centrou-se no ambiente, nomeadamente na descarbonização. O olival no Alentejo e as centrais a carvão foram dos pontos mais acesos na discussão.

No caminho para as eleições legislativas de outubro, chegou a vez de António Costa defrontar André Silva. Tal como no último debate que envolveu o líder do PAN, os temas centraram-se no ambiente, com foco na descarbonização, apesar de também se falar da Europa. André Silva acusou os socialistas de serem pouco ambiciosos, enquanto Costa apontou que as divergências entre os partidos começam no exagero do PAN.

O “olival intensivo” na região do Alentejo foi dos pontos mais acesos da discussão, transmitida na SIC. Enquanto Costa defende que é apenas 1,5% da região, André Silva pinta uma situação mais dramática.

Já no final do debate houve espaço para uma pergunta hipotética a cada um, sendo que o líder do PAN teve de responder pela medida que prevê a reconciliação no caso de crimes violentos, ao que André Silva respondeu que é uma proposta que visa fazer o que já se faz lá fora.

Já ao primeiro-ministro foi colocado o cenário de o seu filho, que está a caminho de se tornar presidente da Junta de Freguesia de Campo de Ourique, ser convidado para um trabalho por um membro do Governo. A isto, Costa deixou a garantia de que “nenhum membro do Governo convidaria o meu filho e ele não vinha trabalhar para o Governo”.

Deixou ainda o reparo de que o irmão, Ricardo Costa, é diretor do grupo onde tomou lugar o debate, e não perdeu a independência, aproveitando assim para sublinhar que na sua família são “todos muito independentes”.

1. “Bom aluno” da Europa

António Costa

“Não estamos aqui para receber lições da Europa. Devemos respeitar as regras.”

Bom aluno? “Portugal deve estar em pé de igualdade e não para receber lições de ninguém.”

“Se tivermos saldos primários positivos, se tivermos uma trajetória de redução de défice, isso dá-nos margem numa crise que possa vir a acontecer.”

André Silva

“Somos europeístas mas não temos que ir mais além.”

“Expressão de bom aluno… PS pretende, e bem, reduzir a dívida face ao PIB, cuidar dos serviços públicos e ter excedente. Nós preferimos apontar para défice de 0,5% que nos permite uma margem de mil milhões para investimento público.”

2. Descarbonização

António Costa

“Portugal foi o primeiro da EU a assumir o compromisso da neutralidade carbónica em 2050.”

“Temos de compatibilizar os bons resultados a nível ambiental com a compatibilização da economia.”

“Meta relativamente à produção é duplicar energia produzida até 2030, eólica e solar. Fechar até 2023 a central do Pego e 2025 a de Sines. Pode ser que consigamos antecipar.”

“O que não podemos é correr o risco de comprometer perante portugueses fechar uma central sem ter uma alternativa segura, para a economia e os cidadãos.”

André Silva

“O PS é pouco ambicioso no Roteiro da Descarbonização, na parte da agricultura, na questão da redução de efetivos bovinos.”

“Na energia, o que o PAN defende é que até 2021 consigamos fechar o Pego e Sines e em 2023 a central de Sines. Centrais de gás conseguem suprir as necessidades das centrais de carvão. A REN garante isso.”

“É perfeitamente possível encerrarmos centrais em 2023 porque os leilões de energia solar permitem ter folga.”

3. Emergência climática

António Costa

“Não se resolve com uma resolução proclamatória. Emergência efetiva temos assumido e temos aplicado.”

“Não há divisão entre nós… [entre Costa e André Silva] Há, de ritmo.”

André Silva

“É importante haver essa resolução. Ambiente não tem sido prioridade para os outros partidos. Só quando está o PAN.”

“Portugal está muito atrasado na reciclagem. PS nunca nos acompanhou nas taxas dos resíduos aterrados. É preciso dar sinal para que sejam cada vez mais reciclados.”

4. Olival no Alentejo

André Silva

“PS está a transformar Alentejo num olival intensivo, com um gasto de água que não é sustentável perante as alterações climáticas.”

“PS não está a aproveitar recursos. Está a colocar em risco os recursos.”

António Costa

“Alentejo tem três milhões de hectares. Olival são 170 mil hectares. E a parte relativa ao olival intensivo é 1,5% da área do Alentejo. Não podemos ter um regime económico de predador, mas não podemos deixar de ter um regime que gere riqueza para o país.”

“No Alqueva havia excesso de concentração de olival. Suspendemos os apoios.”

“Convergimos em muitas matérias… Divergência começa no ponto do exagero. Quando vai ao 1,5% do olival intensivo…”

5. Elisa Ferreira e a pasta na Comissão

António Costa

“É útil para Portugal ter um comissário que trate dos assuntos que interessam a Portugal.”

“[Elisa] saberá exercer o cargo com a independência necessária”.

“Elisa vai gerir o fundo para a transição energética.”

André Silva

“Expectativa moderada. É competente, mas nestas questões há sempre condicionamentos.”

“Espero que Elisa Ferreira vá mais além que defender os interesse de Portugal.”

Comentários ({{ total }})

Costa vs André Silva: do olival intensivo do Alentejo à “família muito independente” do primeiro-ministro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião