Energia dá força à bolsa. PSI-20 fecha semana em terreno positivo

REN, EDP e EDP Renováveis terminaram a semana com ganhos perto dos 2% e permitiram que o PSI-20 fechasse as negociações em alta. Bolsa britânica teve a pior semana do último ano.

Lisboa fechou esta sexta-feira em alta, com o principal índice a valorizar 0,86% graças às empresas do setor da energia, quase todas com ganhos perto dos 2%, numa semana muito negativa para as principais praças europeias.

O PSI-20 encerrou a valorizar 0,83%, impulsionado pelos ganhos da REN, que valorizou 1,9%, e da EDP Renováveis e da EDP, que valorizaram 1,87% e 1,83%, respetivamente. A Galp também terminou a semana em terreno positivo, mas com ganhos menos expressivos, valorizando 0,87%.

Quem continua a sofrer perdas é o BCP, que perdeu mais 0,31% na ressaca da apreciação do Tribunal de Justiça da União Europeia, que decidiu que a justiça polaca pode julgar os casos de milhares de devedores polacos que contraíram créditos à habitação em francos suíços, e que pode obrigar os bancos polacos a converterem estas dívidas para a moeda local, com um impacto nos seus balanços muito elevado.

Na Europa, esta sexta-feira foi um dia positivo entre uma semana muito negativa. Os principais índices das maiores bolsas europeias fecharam com ganhos: o principal índice da bolsa de Londres valorizou 1%, o de Paris subiu 0,7%, enquanto Madrid subiu 0,5% e Frankfurt outros 0,6%.

No entanto, mesmo com esta valorização, o principal índice da bolsa de Londres perdeu 3,7% esta semana, fazendo desta a pior semana no último ano, numa altura em que se aproxima a data da saída do Reino Unido da União Europeia e as partes continuam longe de alcançar um acordo. O índice europeu Stoxx 600 também desvalorizou 3,5% esta semana, a pior semana dos últimos dois meses.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Energia dá força à bolsa. PSI-20 fecha semana em terreno positivo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião