Centeno não mexe nos secretários de Estado. Mourinho Félix mantém-se como número dois

A única mudança no Ministério das Finanças é a perda da Secretaria de Estado da Administração Pública para o novo Ministério de Alexandra Leitão. Mourinho Félix continua a ser o número dois.

Mário Centeno vai manter os seus secretários de Estado durante a próxima legislatura, com Ricardo Mourinho Félix a continuar como secretário de Estado Adjunto e das Finanças, um efetivo número dois do ministro das Finanças e que substitui Mário Centeno como representante de Portugal no Eurogrupo. João Leão continuará como secretário de Estado do Orçamento, António Mendonça Mendes como secretário de Estado dos Assuntos Fiscais e Álvaro Novo como secretário de Estado do Tesouro.

A nova equipa do Ministério das Finanças não trará novidades, pelo menos para o início da legislatura. Depois do suspense criado em torno da continuação de Mário Centeno enquanto ministro das Finanças desde a primavera, e que se manteve durante a campanha eleitoral, havia também dúvidas sobre a constituição da equipa do ministro das Finanças.

A única mudança substancial para já é a saída de Fátima Fonseca, secretária de Estado da Administração Pública, uma pasta que vai deixar de estar sob a alçada do Ministério das Finanças e passará para o novo Ministério da Modernização Administrativa e da Administração Pública, que será liderado por Alexandra Leitão, até aqui secretária de Estado da Educação.

Os restantes escolhidos são três homens da confiança de Mário Centeno — Ricardo Mourinho Félix e Álvaro Novo, colegas no Banco de Portugal, e João Leão, de quem foi colega de curso — e António Mendonça Mendes, mais ligado ao aparelho do Partido Socialista e irmão de Ana Catarina Mendes, futura líder parlamentar dos socialistas e até aqui secretária-geral adjunta do Partido.

Comentários ({{ total }})

Centeno não mexe nos secretários de Estado. Mourinho Félix mantém-se como número dois

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião