Caravela lança seguro ciber especialmente dirigido a PME

  • ECO Seguros
  • 4 Novembro 2019

Aliada à tecnológica Multicert, a seguradora pretende dar serviço de grande empresa a pequenas e médias como proteção cibernética completa e assistência permanente.

A Caravela vai apresentar na Web Summit o novo seguro Caravela Ciber, desenhado em conjunto com a empresa tecnológica Multicert, para oferecer “uma proteção completa a riscos cibernéticos de Pequenas e Médias Empresas (PME)”. O novo seguro inclui a possibilidade dos clientes acederem a serviços especializados de apoio técnico para a prevenção, defesa e reparação de danos.

O seguro da Caravela, afirma a Multicert em comunicado, “é uma inovação no setor, juntando duas organizações especializadas em seguros e tecnologia, englobando uma forte componente de serviço, que inclui áreas de apoio ao cliente, intervenção atempada e análise forense”.

O produto dispõe de coberturas flexíveis e adaptadas à dimensão de cada empresa, incluindo a responsabilidade civil relativa a dados de terceiros, defesa jurídica e pagamento de cauções judiciais, extorsão cibernética, gastos de notificação e de assistência em matéria de privacidade, despesas de restituição de reputação, serviços de informática forense, gastos de restauro e reposição de dados e software e desinfeção de vírus e restauro do sistema.

Segundo Paulo Cruz, diretor de Marketing e Inovação Digital da Caravela Seguros, “o cibercrime é uma ameaça potencial para qualquer empresa e o Caravela Ciber vem dar resposta a estes desafios colocados pela transformação digital, aliando um seguro de coberturas abrangentes para riscos cibernéticos a um serviço especializado que reforça a prevenção e defesa de sistemas dos nossos clientes e intervém em caso de sinistros para uma rápida reparação de danos“.

“Os ataques cibernéticos são uma realidade com que que as empresas têm de lidar e este panorama só tem tendência para se agravar no futuro. É fundamental que as empresas encontrem um parceiro que tenha os recursos que lhe permitam responder e reparar rapidamente os danos, de modo a não perderem informação crítica e a poderem retomar rapidamente as operações das suas empresas” diz Jorge Alcobia, CEO da Multicert, empresa portuguesa de Certificação e Segurança Digital, com projetos em mais de 20 países nas áreas da cibersegurança, soluções de identificação eletrónica, gestão de informação, identidade digital e soluções de voto Eletrónico.

A assistência especializada dos técnicos da Multicert, disponibilizada pelo seguro Caravela Ciber, é assegurada de modo permanente. A intervenção inclui as áreas da monitorização, deteção de intrusão e gestão de incidentes, identificação do risco para a organização, avaliação de logs e endpoints centralizados de firewall, anti-virus, proxy, email e active directory.

A Caravela Seguros é focada em clientes Particulares e nas Pequenas e Médias Empresas, com oferta especializada no ramo Não Vida. Tem disponibilidade permanente por meios digitais e telefónicos na gestão de seguros e de sinistros e possui ainda uma rede de mediadores de Seguros, habilitados a representar a companhia.

Com Luis Cervantes como presidente e CEO, a Caravela tem novo parceiro desde julho, quando o Toscafund tomou 48% do capital, sendo o Caravela Ciber o primeiro produto anunciado pela seguradora desde então.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Caravela lança seguro ciber especialmente dirigido a PME

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião