BRANDS' PESSOAS Será que os líderes devem ser avaliados?

  • ECO + Tema Central
  • 6 Novembro 2019

Esta é uma pergunta a que talvez todos tenhamos a tentação de responder: Sim, claro, os líderes devem ser avaliados.

Quem os deverá avaliar e como devem ser avaliados é uma questão mais complexa, porque nem todos os líderes aceitam esta necessidade. Mas sabia que no nosso país há um estudo que é feito há cerca de oito anos e que submete alguns lideres a um processo de avaliação?

O estudo Best Team Leaders, que obteve recentemente a certificação académica pela Nova IMS, começou a fazer as primeiras avaliações em 2012. Permite o reconhecimento e a premiação dos líderes que com sucesso dirigem as suas equipas.

O foco deste estudo são as equipas do líder, só estas são chamadas a avaliar, isto porque se considerou que uma avaliação feita pelo superior hierárquico do líder e pelos seus pares não tem o caráter de imparcialidade necessária para a obtenção de resultados fiáveis. Os pares estão no plano de competição, o superior hierárquico está numa relação de subordinação. Só a equipa liderada pode estar num plano de colaboração, diria, “no mesmo barco”. Muitas vezes, basta-nos olhar para uma equipa de pessoas para perceber que tipo de liderança tem. Eles são o espelho do líder, no mau e no bom sentido.

Depois, este estudo implica que os líderes se inscrevam e paguem uma taxa de inscrição que tem permitido assegurar a isenção e credibilidade do estudo, que não aceita ser patrocinado por entidades que avaliem os seus líderes e os queiram colocar no ranking.

A metodologia adotada foi construída tendo por base uma pesquisa exaustiva, quer bibliográfica quer sobre projetos similares realizados noutros países e o contributo de especialistas em recursos humanos. Essa contribuição, que é solicitada periodicamente, permite que o modelo utilizado avalie as competências e características de personalidade consideradas, por estes especialistas, como as mais relevantes para um líder, atualmente, no nosso país. O rigor da metodologia, tem implicado esta constante atualização de competências, características de personalidade e ponderações.

As competências do líder são analisadas em quatro dimensões:

Pessoas – onde são analisados vários aspetos relacionados com a forma como o líder se dedica ao desenvolvimento e estimula o desempenho das pessoas dentro da sua equipa;

Equipa – nesta dimensão é avaliado o desempenho do líder na organização da equipa e na forma como facilita a comunicação entre os elementos da equipa;

Organização – avalia a imagem do líder enquanto representante da organização e responsável pela transmissão dos objetivos, valores e visão da organização;

Sociedade – é analisada a forma como o líder promove comportamentos socialmente e ambientalmente responsáveis.

A atitude e o comportamento dos líderes são fatores determinantes para as organizações atingirem os seus objetivos. O modelo integra, por isso, a visão da equipa sobre as Características do líder. Aqui são estudadas catorze características, estando entre elas a acessibilidade, a flexibilidade, a empatia e a criatividade.

A avaliação do líder nas cinco dimensões enunciadas (Pessoas, Equipa, Organização, Sociedade e Características Pessoais) é, como já referido, efetuada pelos elementos da sua equipa. Para esse fim, é feito um convite a cada elemento da equipa para responder a um questionário que reúne cerca de 60 aspetos a serem caracterizados de acordo com a perceção que detêm do seu líder.

São, portanto, os elementos da equipa que, ao darem a sua opinião, podem colocar o seu líder no grupo dos Best Team Leaders. Tal acontece quando a classificação obtida é igual ou superior a 70 pontos. Independentemente de ficarem ou não eleitos para os Best Team Leaders, todos os candidatos recebem um relatório detalhado com os resultados alcançados. Os líderes premiados, para além do destaque no evento e no site da iniciativa, poderão utilizar a logomarca Best Team Leader com referência ao ano do estudo.

Este estudo tem também uma componente certificadora, uma vez que uma liderança com a certificação curricular de liderança confere aos futuros recrutadores e às empresas onde trabalha uma notoriedade que aporta valor às pessoas e às marcas.

As inscrições para 2019 estão abertas até dia 10 de novembro em https://bestteamleaders.com/btl2019/inscricao/

É IMPORTANTE REFERIR QUE O ESTUDO BEST TEAM LEADERS:
· Não funciona com votações
· As entidades patrocinadoras não podem inscrever as suas lideranças no estudo nacional
· Só entra no ranking nacional quem tem mais 70% na avaliação feita
· São os elementos da equipa do líder que o avaliam
· As respostas são confidenciais
· A participação tem um custo por avaliado
· Os líderes com mais de 70% podem usar o logo marca que funciona como certificação das suas competências de liderança
· Desde 2019, pode ser tudo feito através do site do estudo (inscrição, pagamento e indicação de equipa para responder)
· Pode ser feita autoavaliação sem custos no site da iniciativa

AVALIAÇÃO DE LIDERANÇA – FIGURAS PÚBLICAS:
Em 2019, no dia 12 de dezembro, serão também conhecidos os resultados da avaliação feita a 27 líderes de referência em Portugal, em nove áreas de atividade distintas. Pode fazer a sua avaliação através do site Best Team Leaders, no espaço BestBest Public Leaders

TESTEMUNHOS DE BEST TEAM LEADERS:

João Vieira
Diretor de Recursos Humanos, Corinthia Hotel Lisbon (vencedor em 2013)

“Os critérios e a metodologia de avaliação dos candidatos, com o envolvimento direto de todos quantos trabalham connosco, conferem, na minha opinião, uma validade aos resultados obtidos que o colocam como um prémio referência na avaliação dos líderes. O prémio deu-me uma notoriedade e reconhecimento junto de colegas, da empresa e da comunidade de profissionais de recursos humanos que me permitiu atingir outros objetivos profissionais e até pessoais pela confiança que um prémio desta natureza transmite.”

Aurélia Sousa
Managing Director, Accenture Technology, Portugal SAP Platform Lead (vencedora em 2014)

“A experiência de ser BTL foi muito gratificante a nível pessoal e profissional. A nível pessoal, pelo privilégio que tive ao ser reconhecida pela minha equipa e pelo feedback que recebi, que me ajudou a conhecer-me melhor e ainda querer ser melhor líder. A nível profissional, pois na Accenture tive exposição interna, foi uma referência e inspiração para outras pessoas e para as equipas em geral. Tive também exposição externa, junto dos nossos clientes e mercado, tendo reconhecimento por ter obtido esta distinção o que prestigia a Accenture e faz com que seja mais um motivo para ser uma empresa onde se quer trabalhar e com quem se quer trabalhar. Os BTL são uma excelente iniciativa cuja participação recomendo pois apenas traz vantagens para os participantes e para as empresas que os candidatam.”

Frederico Rosa
Presidente da Câmara Municipal do Barreiro (vencedor em 2016)

“Ser BTL significou acima de tudo uma satisfação interna de quem tenta fazer das pessoas o centro da gestão, área tantas vezes dominada por números, rácios e quadros. Foi um reforço extraordinário para confirmar este caminho que tento sempre percorrer e ter a noção que estes intangíveis passam para quem nos rodeia, que são valorizados e que no fim de linha significam uma melhor performance por parte de quem realmente faz a diferença: os nossos colaboradores!”

Comentários ({{ total }})

Será que os líderes devem ser avaliados?

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião