Dona da Bolsa de Madrid dispara 40% com oferta de compra e contraria perdas nas bolsas europeias

Tanto a Euronext como a SIX estão na corrida à compra da bolsa de Madrid e a cotação da empresa disparou, destacando-se na Europa. Em Lisboa, o dia foi de perdas, especialmente para o papel.

O vermelho imperou nas bolsas europeias, na primeira sessão da semana, e Lisboa não foi exceção. O sentimento dos investidores foi abatido pelo aparente recuo nas negociações da guerra comercial, gerando perdas nas principais praças. A exceção foi a bolsa de Madrid, que tem duas interessadas em comprá-la.

Tanto a Euronext como a rival suíça SIX Swiss Exchange estão na corrida à compra da Bolsas y Mercados Españoles (BME), dona da bolsa de Madrid. A primeira confirmou estar em negociações que poderão ou não levar à apresentação de uma oferta. Já a segunda ofereceu 2,8 mil milhões de euros pela totalidade do capital da BME.

A oferta de 34 euros por ação levou os títulos a dispararem em bolsa, ultrapassando o montante que a SIX se propõe a pagar. As ações fecharam com um ganho de 38% para 35,04 euros cada.

Evolução das ações da Bolsa de Madrid

Fonte: Reuters

A valorização da BME contrasta com o sentimento generalizado, que levou o índice pan-europeu Stoxx 600 a ceder 0,12%. O índice de referência espanhol, o IBEX 35, fechou praticamente inalterada, enquanto o francês CAC 40 recuou 0,3% e o alemão DAX perdeu 0,4%. Em Portugal, o PSI-20 deslizou 0,08%.

“O sentimento relativo às conversações sino americanas mudava hoje de face, desencadeando uma maior aversão ao risco por parte dos investidores”, explicaram os analistas do BPI, numa nota de fecho da sessão, referindo-se à notícia de que Pequim está “pessimista” sobre um acordo com Washington.

“A bolsa portuguesa terminou o dia de hoje em ligeira baixa, estendendo assim as perdas registadas na semana passada. Mais uma vez, os títulos mais sensíveis aos ciclos económicos e/ou às relações comerciais globais, foram penalizados pelo sentimento de maior incerteza que hoje voltou aos mercados“.

Foi o que aconteceu com o setor do papel, onde a Altri afundou 2,64% e a Navigator perdeu 1,60%. Também o BCP penalizou o índice, ao desvalorizar 1,91%, em linha com a performance das pares na Europa. A travar a queda do PSI-20 estiveram, a EDP, que valorizou 1,51%, bem como a Jerónimo Martins, que subiu 1,35%.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Dona da Bolsa de Madrid dispara 40% com oferta de compra e contraria perdas nas bolsas europeias

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião