Esta é a pick up da Tesla. Cybertruck tem vidros (mais ou menos) à prova de bala

Além do 3, do S, X e do Roadster, a Tesla contará com esta Cybertruck que começa a ser produzida em 2021. Terá vidros à prova de bala mas, por enquanto, ainda não são.

Elon Musk prometeu uma pick up. E ela aí está. A Cybertruck, apresentada em Los Angeles, conta com um design, no mínimo, futurístico, embora seja inspirado no Lotus Esprit S1 do filme de James Bond dos anos 70. Equipada com um motor elétrico com uma elevada autonomia, está preparada para tudo. Até traz vidros (mais ou menos) à prova de bala.

Foi no “The Spy Who Loved Me”, filme do famoso agente secreto fictício do serviço de espionagem britânico MI-6, que o dono da Tesla encontrou as linhas o desenho da sua prometida pick up que deverá juntar-se à restante gama da marca a partir de 2021. Além do 3, do S, X e do Roadster, a oferta da marca contará com esta Cybertruck.

Se o Lotus de 007 funcionava tanto na estrada como debaixo de água, a nova aposta elétrica da Tesla quer ir para o espaço, podendo ser utilizada em Marte. Musk anunciou no Twitter que a “Cybertruck (na edição pressurizada) será a pick up oficial de Marte”.

Na Terra, quando começar a ser comercializada, a Cybertruck promete ser um “osso duro de roer”. O estilo de blindado, com o qual Musk espera conquistar vendas às concorrentes Ford e GM, não será apenas… estilo. Haverá mesmo proteção para os ocupantes, a começar pelos vidros.

Na apresentação do novo modelo, contudo, as coisas não correram assim tão bem quanto o previsto. Os vidros à prova de bala foram testados no palco, mas acabaram por não resistir. Um momento constrangedor quando se quer promover um modelo diferente que terá um preço a começar nos 39.900 dólares nos EUA.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Esta é a pick up da Tesla. Cybertruck tem vidros (mais ou menos) à prova de bala

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião