Bolsas europeias em queda. Lisboa cede, mas Galp Energia brilha

Clima de tensão entre EUA e Irão está a deixar os investidores apreensivos. Bolsas europeias caem, Lisboa segue a tendência, mas a Galp Energia evita uma queda mais expressiva.

Depois da forte valorização na primeira sessão do ano, as bolsas europeias registam as primeiras quedas do novo ano. As praças do Velho Continente recuam, com os investidores receosos quanto ao escalar da tensão entre os EUA e o Irão. Lisboa segue a tendência negativa, com praticamente todas as cotadas no “vermelho”, sendo que a queda só não é mais expressiva graças à valorização da Galp Energia que reage em alta à escalada dos preços do petróleo nos mercados internacionais.

Na Europa, depois e os EUA terem atacado um aeroporto no Iraque, vitimando um general do Irão, o que levou o líder supremo iraniano a prometer uma “vingança implacável”, o Stoxx 600 regista uma queda de 0,5%. O DAX, da Alemanha, destaca-se pela negativa ao perder 0,9%, sendo que o IBEX, de Espanha, recua 0,8% e o CAC, em França, cede 0,6%.

Em Lisboa, o PSI-20 segue o comportamento negativo, mas com uma desvalorização mais ligeira, de 0,44% para 5.242,23 pontos, com 15 das 18 cotadas em “terreno” negativo, uma inalterada e apenas duas empresas em alta.

A REN regista a queda mais expressiva da sessão, cedendo 1,28% para 2,705 euros, sendo que também a EDP Renováveis e a EDP perdem valor, ainda que apresentando descidas menos acentuadas. A pesar no mercado nacional estão ainda outros “pesos pesados” do PSI-20, casos da Jerónimo Martins, que cai 0,8% para 14,795 euros, e do BCP, que recua 0,18% para 21,02 cêntimos.

Só a Sonae Capital, que soma 1,04%, e a Galp Energia escapam às quedas. A petrolífera portuguesa acaba por ser beneficiada pelos investidores que repercutem na cotação da empresa portuguesa a forte subida dos preços do petróleo nos mercados internacionais. A subida de mais de 3% do preço do barril da matéria-prima está a levar os títulos da empresa liderada por Carlos Gomes da Silva a valorizarem 1,4% para os 15,19 euros.

Galp acelera com escalada do petróleo

(Notícia atualizada às 8h22 com mais informação)

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Bolsas europeias em queda. Lisboa cede, mas Galp Energia brilha

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião