Ricardo Araújo Pereira troca a TVI pela SIC

Ricardo Araújo Pereira é o mais recente reforço da SIC. Será acompanhado pelos três outros membros do “Governo Sombra”.

Depois de Cristina Ferreira, a SIC, líder de audiências com um share médio de 19,2% em 2019, fez uma nova investida junto da sua concorrente, a TVI, que está a ser alvo de uma OPA por parte da Cofina. Desta vez, contratou Ricardo Araújo Pereira que regressa, assim, à estação de Paço de Arcos, onde começou com o “Gato fedorento”.

Os projetos a desenvolver por Ricardo Araújo Pereira serão anunciados brevemente, sendo certo que a SIC passará também a contar, já neste mês de janeiro, com o painel de análise política do “Governo Sombra”. O humorista será acompanhado pelos três outros membros do “Governo Sombra” – Carlos Vaz Marques, João Miguel Tavares e Pedro Mexia. A estreia do programa está marcado para dia 10 de janeiro um pouco depois da meia-noite.

Este é um regresso do humorista à SIC, embora já não em Carnaxide, mas em Paço de Arcos. O “regresso à SIC é muito gratificante para mim porque eu sempre quis conhecer as Laveiras e nunca se proporcionou. Não é segredo para ninguém que se trata de uma das mais belas localidades da União de Freguesias de Oeiras e São Julião da Barra, Paço de Arcos e Caxias”, brinca.

“Fiquei muito contente com o convite, que demonstra claramente que, quando uma estação é líder, pode dar-se ao luxo de começar a tomar decisões um bocado absurdas”, diz, em comunicado, Ricardo Araújo Pereira.

"Regresso à SIC é muito gratificante para mim porque eu sempre quis conhecer as Laveiras e nunca se proporcionou. Não é segredo para ninguém que se trata de uma das mais belas localidades da União de Freguesias de Oeiras e São Julião da Barra, Paço de Arcos e Caxias”

Ricardo Araújo Pereira

Humorista

Daniel Oliveira, diretor geral de entretenimento da Impresa, diz que a contratação do humorista “torna a nossa equipa ainda mais valiosa”. “Este seu regresso a uma casa que é também a sua, onde despontou como humorista e tem um histórico de sucesso memorável, será bastante estimulante para o público”, acrescenta.

“Vamos aumentar a nossa capacidade de produzir mais conteúdos de humor nos diferentes formatos que o género permite, o que é muito desafiante para quem cria e amplia a nossa visibilidade junto de um espetro alargado do auditório”, sublinha Daniel Oliveira.

Ricardo Araújo Pereira estreou-se na SIC em 2003, com o “Gato Fedorento”, programa de humor transmitido na SIC Radical. Em 2008/2009 foi co-autor e apresentou, entre outros, “Gato Fedorento Esmiúça os Sufrágios”, tendo depois decidido afastar-se do pequeno ecrã. Regressou depois com o “Governo Sombra”, na TVI, canal onde também apresentou outros projetos.

(Notícia atualizada às 11h13 com mais informação)

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Ricardo Araújo Pereira troca a TVI pela SIC

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião