Câmara dos Representantes vota artigos para destituir Trump

  • Lusa
  • 15 Janeiro 2020

Uma vez aprovado envio dos dois artigos, o processo de destituição deverá começar a ser julgado no Senado no próximo dia 21.

A Câmara de Representantes vai votar esta quarta-feira o envio para o Senado dos dois artigos para destituição de Donald Trump, elegendo os promotores para o julgamento político do Presidente dos EUA, segundo fontes do partido Democrata.

A líder da Câmara de Representantes, Nancy Pelosi, anunciou terça-feira que os Democratas estão prontos para aprovar, com a sua maioria, o envio dos dois artigos de destituição para o Senado, acusando Donald Trump de abuso de poder e de obstrução ao Congresso.

Os Democratas elegerão esta terça-feira os representantes que servirão de promotores no processo de ‘impeachment’, para que o julgamento político de Donald Trump possa ser iniciado no Senado.

Uma vez aprovado envio dos dois artigos, o processo de destituição deverá começar a ser julgado no Senado no próximo dia 21, disse terça-feira à imprensa o líder da maioria Republicana, Mitch McConnell.

Donald Trump é acusado de ter pressionado o Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy, para investigar a atividade do filho do seu adversário político, Joe Biden, junto de uma empresa ucraniana envolvida num caso de corrupção, num gesto que a Câmara de Representantes diz constituir um ato de abuso de poder, bem como de ter tentado obstruir a averiguação destes factos por parte do Congresso.

Em 18 de dezembro, a maioria Democrata na Câmara de Representantes aprovou dois artigos de destituição com base nestas acusações, tornando Donald Trump o terceiro Presidente norte-americano a ficar sujeito a um processo de impeachment.

Os democratas têm adiado o processo, mas Trump será agora julgado politicamente no Senado, onde será preciso uma maioria de 2/3 dos votos para levar à sua remoção do cargo de Presidente, um cenário improvável perante o controlo pelos Republicanos da câmara alta do Congresso.

Os Democratas pedem que haja novas testemunhas no julgamento político, incluindo o ex-conselheiro de segurança nacional, John Bolton, que já se mostrou disponível para depor no Senado, e o chefe de gabinete de Trump, Mick Mulvaney.

Contudo, Mitch McConnell, já disse que se recusa a aceitar novas testemunhas no processo, que pretende seja resolvido de forma rápida, pedindo a união dos senadores do seu partido para agilizarem a rejeição dos artigos de destituição.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Câmara dos Representantes vota artigos para destituir Trump

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião