Magnata chinês paga 200 milhões por mansão em Londres. É a casa mais cara de sempre do Reino Unido

Mansão pertenceu ao multimilionário e ex-primeiro-ministro libanês Rafic Hariri e ao Príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Sultan bin Abdul Aziz Al Saud.

O magnata chinês Cheung Chung-kiu está prestes a comprar uma mansão com 45 divisões, em Londres, por mais de 200 milhões de libras (234 milhões de euros). Uma vez concretizada a operação, a casa — que já pertenceu a um herdeiro da Arábia Saudita e a um multimilionário — será a mais cara de sempre a ser vendida no Reino Unido.

É considera a maior operação de imobiliário residencial do Reino Unido. Chung-kiu vai desembolsar entre 205 e 210 milhões de libras (240 e 245 milhões de euros) por uma mansão nos números 2 a 8A da Rutland Gate, com vista para o Hyde Park, na capital britânica, avança o The Guardian (conteúdo em inglês). O imóvel de sete andares foi construído como quatro grandes casas, mas acabou transformado numa única residência.

O chinês — fundador e presidente da CC Land Holdings — ainda não decidiu que destino vai dar ao imóvel de 62 mil metros quadrados: se lá instalará a sua família ou se dividirá o imóvel em várias habitações. Um porta-voz do novo dono, citado pelo jornal britânico, adiantou que, se reabilitada e transformada em apartamentos, a casa pode custar até 700 milhões de libras (817 milhões de euros).

Magnata chinês pagou 200 milhões libras pela casa na Rutland Gate. Foi a habitação mais cara vendida em todo o Reino Unido.Wikimedia Commons

“A 2-8A Rutland Gate está em processo de aquisição por fundos aconselhados pelo escritório da família de Cheung Chung-kiu”, disse o mesmo porta-voz. “De momento nenhuma decisão foi tomada sobre a finalidade do imóvel: se uma casa única para uso de clientes particulares ou um esquema de apartamentos com várias unidades de luxo”.

O imóvel, construído na década de 1830, tem 45 divisões, incluindo grandes suítes, 20 quartos, uma piscina, spa e ginásio e um parque de estacionamento subterrâneo com capacidade para vários automóveis. Há ainda “vários elevadores de passageiros” e uma sala de funcionários. Localizada a sul de Kenginston Gardens, a casa tem 68 janelas com vista para o Hyde Park.

O edifício foi propriedade do multimilionário e empresário Rafic Hariri, duas vezes primeiro-ministro do Líbano, e o anterior proprietário foi o Príncipe herdeiro Sultan bin Abdul Aziz Al Saud, ex-primeiro-ministro da Arábia Saudita, que faleceu em 2011. O imóvel está vazio desde esta altura e, ao fim de três anos à venda, diz o The Guardian, todo o “recheio” foi leiloado, desde candelabros, bidés incrustados de joias, cortinas, portas e caixas revestidas a ouro de 24 quilates.

Assim que a venda ficar concluída — que deverá acontecer nas próximas semanas –, será oficialmente a casa mais cara a ser vendida no Reino Unido. O recorde atual é detido pela Park Place, uma habitação perto de Henley-on-Thames, em Berkshire, que foi comprada em 2011 pelo bilionário russo exilado Andrey Borodin por 140 milhões de libras (163,5 milhões de euros).

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Magnata chinês paga 200 milhões por mansão em Londres. É a casa mais cara de sempre do Reino Unido

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião