Taxas no crédito da casa caem pelo quinto mês. Juro implícito perto dos 1%

A taxa de juro implícita no crédito à habitação voltou a cair em dezembro, fixando-se numa média de 1,011%.

A taxa de juro implícita no crédito à habitação voltou a cair. Desceu, em dezembro, pelo quinto mês consecutivo, estando já muito próxima dos 1%, de acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE). Esta evolução acontece depois de os juros terem atingido máximos de três anos em julho.

Segundo o INE, a taxa de juro média do conjunto do crédito à habitação fixou-se nos 1,011%, em dezembro, menos 0,006 pontos percentuais face aos 1,017% registados no mês anterior. Já nos contratos celebrados nos últimos três meses, a taxa de juro foi 1,065%, também abaixo dos 1,086% verificados no período precedente.

Apesar da redução dos juros implícitos, o valor médio da prestação vencida aumentou no último mês do ano. Para a totalidade dos contratos, a subida foi de dois euros, para 248 euros. Já nos contratos celebrados nos últimos três meses, o valor médio da prestação subiu 29 euros, para 365 euros, sendo que a maior fatia do valor pago correspondeu a amortização de capital, com as famílias a beneficiarem da política de taxa de juro 0% do Banco Central Europeu.

Evolução mensal das taxas implícitas

Fonte: Reuters

O contexto de juros baixos, que mantém as Euribor em terreno negativo, mas também a redução dos spreads cobrados pela banca no crédito à habitação colocam pressão na taxa implícita dos créditos para a compra de casa, isto ao mesmo tempo que acaba por incentivar à aquisição de imóveis com recurso a financiamento.

Juros implícitos sobem pelo segundo ano

Com a divulgação dos dados relativos ao mês de dezembro, é possível fazer um balanço anual da evolução dos juros implícitos. Segundo o INE, e apesar da tendência decrescente nos juros implícitos registada nos últimos meses do ano, para o conjunto de 2019, a taxa de juro média anual implícita nos contratos de crédito à habitação cresceu. Fixou-se nos 1,06%, 2,5 pontos percentuais acima da taxa verificada em 2018, e na fasquia mais elevada desde 2016.

Face a este cenário, a prestação média anual vencida para o total do crédito à habitação subiu cinco euros em 2019, para 246 euros. No destino de financiamento Aquisição de Habitação, verificou-se também um aumento de cinco euros entre 2018 e 2019, com esta a fixar-se em 268 euros.

(Notícia atualizada às 11h38)

Comentários ({{ total }})

Taxas no crédito da casa caem pelo quinto mês. Juro implícito perto dos 1%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião