PS passa de oito para dez anos período transitório das rendas antigas

O PS propõe alterações que prorrogam por dois anos o período transitório das rendas antigas. Para além disso, propõe um reforço das verbas do Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana.

O PS quer passar de oito para dez anos o período transitório das rendas antigas, anteriores a 1990 e com contratos atualizados pela nova lei das rendas. A medida está inscrita numa proposta de alteração ao Orçamento do Estado entregue esta segunda-feira, o último dia do prazo.

Segundo o Grupo Parlamentar do PS, em causa estão os contratos de arrendamento anteriores a 1990 e que já em 2017, na sequência de uma alteração concretizada pelo anterior Governo socialista, tinham visto estendido o respetivo período de transição, durante o qual os contratos não transitam para o Novo Regime do Arrendamento Urbano (NRAU).

Nessa altura ficou determinado que para os inquilinos com mais de 65 anos ou com deficiência e que tivessem um rendimento anual bruto corrigido (RABC) inferior a cinco remunerações mínimas nacionais anuais (RMNA), o período transitório passasse de cinco para dez anos. Os mais jovens com rendimentos idênticos também viram prorrogado o período transitório, de cinco para oito anos.

Para os mais jovens, que viram os contratos logo atualizados quando a lei das rendas entrou em vigor, em novembro de 2012, o período terminaria neste ano, sendo a medida destinada a estes. Já para os inquilinos idosos ou deficientes o período só chega ao fim em 2022.

No fim do período transitório, o contrato antigo passa para o NRAU, mas mantém-se por mais cinco anos, se nenhuma das partes se opor. Durante este tempo, continua a estar em vigor um travão ao valor da renda, que não poderá ir além de um quinze avos do valor patrimonial tributário do imóvel.

Esta medida tem, assim, em conta “o impacto que a atualização das rendas nos termos do NRAU pressuporia para um conjunto alargado de famílias, sobretudo tendo em consideração o mercado habitacional atual”, aponta o PS na proposta de alteração ao OE.

Habitação é “uma das três áreas prioritárias”

O partido destacou várias medidas para a habitação, que é “uma das três áreas prioritárias” de intervenção, adiantou a líder parlamentar do PS, Ana Catarina Mendes, em conferência de imprensa. Uma delas é o reforço da verba para o Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU) em sete milhões de euros.

Para além disso, o partido propõe também um reforço ao programa de arrendamento jovem “Porta-65”, bem como no apoio para o alojamento de estudantes universitários deslocados.

(Notícia atualizada às 19h45)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

PS passa de oito para dez anos período transitório das rendas antigas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião