China prepara estímulos de 156 mil milhões de euros para travar impacto do coronavírus na economia

  • Lusa
  • 2 Fevereiro 2020

A China vai injetar o equivalente a 156 mil milhões de euros para travar o impacto causado pelo coronavírus na economia.

O banco central chinês anunciou este domingo que irá injetar 1.200 milhões de yuans (156 mil milhões de euros) para ajudar a economia afetada pelo surto de pneumonia viral.

A operação será concretizada na segunda-feira, quando os mercados financeiros chineses reabrirem após o longo feriado de ano novo lunar, estendido devido ao surto do novo coronavírus.

Em comunicado, o instituto de emissão explica que a intervenção servirá para manter “uma liquidez razoável e abundante” para o sistema bancário e a estabilidade do mercado cambial. A banca tinha já anunciado no sábado uma série de medidas destinadas ao crédito das empresas que estão a contribuir para lutar contra o surto do novo vírus.

O surto está a afetar vários setores da economia chinesa. As praças financeiras de Xangai e Shenzhen reabrem na segunda-feira depois de 10 dias encerradas.

A China elevou este domingo para 304 mortos e mais de 14 mil infetados o balanço do surto de pneumonia provocado por um novo coronavírus (2019-nCoV) detetado em dezembro passado, em Wuhan, capital da província de Hubei (centro). As Filipinas anunciaram também este domingo a morte de um cidadão de nacionalidade chinesa, vítima de uma pneumonia causada pelo novo coronavírus, a primeira vítima fatal fora da China.

Além do território continental da China e das regiões chinesas de Macau e Hong Kong, há mais casos de infeção confirmados em 24 outros países, com as novas notificações na Rússia, Suécia e Espanha.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou na quinta-feira uma situação de emergência de saúde pública de âmbito internacional (PHEIC, na sigla inglesa) por causa do surto do novo coronavírus na China.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

China prepara estímulos de 156 mil milhões de euros para travar impacto do coronavírus na economia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião