Nos e Vodafone vão partilhar infraestruturas da rede móvel

As telecom dizem que esta parceria irá resultar em maior eficiência e rapidez na cobertura do território nacional. Garantem que vão manter, no entanto, espetro e controlo estratégico separados.

A Nos NOS 0,41% e Vodafone vão passar a partilhar infraestruturas móveis. As duas operadoras assinaram um novo contrato de partilha de ativos móveis de abrangência nacional, anunciaram esta terça-feira em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Há dois anos que as duas operadoras partilham já redes de fibra ótica e irão expandir agora a parceria torres de comunicações. “A Nos e a Vodafone negociarão em regime de exclusividade com vista a atingir um acordo definitivo em junho de 2020”, anunciaram.

As empresas acreditam que esta parceria irá resultar em maior eficiência e rapidez na cobertura do território nacional pelo que, consequentemente, esperam melhorar a qualidade do serviço prestado. “O propósito deste acordo é definir um modelo de investimento sustentável, que permita uma maior e mais rápida cobertura do território nacional“, dizem.

Acrescentam que vão garantir “total independência na definição e prestação de serviços aos seus respetivos clientes” e, por isso, não irão partilhar espetro e irão manter o controlo estratégico das suas redes.

(Notícia atualizada às 17h10)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Nos e Vodafone vão partilhar infraestruturas da rede móvel

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião