PSD muda sentido de voto e chumba proposta comunista do CSI

No final das votações fica a proposta do PS que alarga até ao terceiro escalão a eliminação do impacto dos rendimentos dos filhos considerados na avaliação de recursos do requerente do CSI.

A proposta do PCP que retira os rendimentos dos filhos do apuramento do Complemento Solidário para Idosos (CSI) chumbou esta manhã no Parlamento, depois de o PSD ter alterado o seu sentido de voto na repetição da votação que aconteceu no segundo dia do debate na especialidade do Orçamento do Estado para 2020 (OE2020).

Na segunda-feira, o primeiro dia de debate, foram aprovadas duas propostas de alteração ao OE que mitigam a contabilização dos rendimentos dos filhos no apuramento do CSI. Mas as propostas não eram completamente iguais e tinham graus diferentes de consideração dos rendimentos dos filhos.

A dos comunistas deixa de considerar os rendimentos dos filhos no apuramento do CSI, enquanto a proposta dos socialistas é mais tímida deixando de contar os rendimentos apenas até ao terceiro escalão.

O artigo referente ao CSI foi chamado de novo a plenário esta manhã depois de ter sido votado ontem na Comissão de Orçamento e Finanças. O PSD alterou o sentido de voto — passando de voto a favor para abstenção — ditando assim o chumbo da medida dos comunistas.

Comentários ({{ total }})

PSD muda sentido de voto e chumba proposta comunista do CSI

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião