ASF confirma quebra de 5,8% na produção de seguros em 2019

  • ECO Seguros
  • 11 Fevereiro 2020

A ASF, entidade reguladora dos seguros, confirmou valores já adiantados pela APS - Associação Portuguesa de Seguradores, quanto aos grandes números do setor em 2019. Estão 71 seguradoras em Portugal.

A ASF, entidade supervisora do setor dos seguros, divulgou o seu relatório de produção de seguros durante o ano passado, indicando valores próximos ou iguais aos já revelados pela APS – Associação Portuguesa e Seguradores.

Comentando os resultados, a entidade presidida por Margarida Corrêa de Aguiar, afirma que em 2019, o volume da produção de seguro direto em Portugal foi superior a 12,2 mil milhões de euros, refletindo um decréscimo de 5,8% face ao valor verificado em 2018. A quota de mercado das empresas sob supervisão prudencial da ASF corresponde a 90,2% (cerca de 11 mil milhões).

Focando outros aspetos, a ASF refere:

  • O ramo Vida, contrariamente aos últimos dois anos, registou um decréscimo de 13,9%. Os ramos Não Vida apresentaram um aumento da produção de 8%.
  • No ramo Vida, os planos de poupança reforma (PPR) viram o seu peso aumentar em cerca de 1,9 pontos percentuais (44,8% em 2019 e 42,9% em 2018), apesar de a sua produção ter decrescido cerca de 10%, acompanhando a tendência do ramo.
  • Para a evolução dos ramos Não Vida, salientam-se as contribuições dos ramos Acidentes e Doença (9,7%), Incêndio e Outros Danos (6,9%) e Automóvel (7%). Com grande relevância no ramo Acidentes e Doença, sobressai o crescimento de Acidentes de Trabalho pelo sexto ano consecutivo (11,8% em 2019).
  • Por quotas de mercado do ramo Vida, analisando os últimos três anos, o grupo Fidelidade mantém a liderança, embora menos expressiva do que em 2018, com uma quota de mercado de 23,6% (39% no ano anterior). De salientar, no mesmo período, a recuperação de quota de mercado dos grupos Ageas e BPI.
  • Nos ramos Não Vida, o grupo Fidelidade assumiu a liderança, apresentando um ligeiro aumento da respetiva quota de mercado de 27,5% em 2018 para 27,9% em 2019.
  • No que respeita à estrutura do mercado das empresas de seguros sob supervisão prudencial, registou-se a diminuição de duas empresas de seguros, uma por fusão e outra por transformação em sucursal de uma empresa de seguros com sede na União Europeia, e surgiu uma nova empresa que explora os ramos Não Vida. No âmbito das sucursais de empresas de seguros da União Europeia verificou-se a saída de cinco sucursais e a entrada de uma.

O ranking por grupos seguradores, ou seguradoras únicas foi recentemente divulgado por ECOseguros, com base nos valores divulgados pela APS.

Comentários ({{ total }})

ASF confirma quebra de 5,8% na produção de seguros em 2019

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião