Mega fusão na banca italiana. Intesa Sanpaolo quer comprar UBI por 4,9 mil milhões

  • ECO
  • 18 Fevereiro 2020

A fusão irá criar o sétimo maior grupo bancário. O foco da instituição financeira que resulte da operação será gestão de riqueza e seguros, acumulando mais de 1,1 biliões em ativos sob gestão.

O banco italiano Intesa Sanpaolo lançou uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) para comprar o rival Unione di Banche Italiane (UBI) naquele que poderá ser um dos maiores negócios de fusões e aquisições (M&A, na sigla em inglês) na banca europeia desde a crise financeira. A oferta hostil prevê o pagamento de 4,9 mil milhões de euros, segundo avança a Bloomberg (acesso condicionado, conteúdo em inglês).

Caso a OPA avance, os acionistas do UBI poderão receber 17 novas ações do Intesa por cada dez títulos que têm do UBI. O negócio avalia o UBI em 4,25 euros por ação, quase 22% acima dos 3,49 a que o banco negociava na bolsa de Milão antes do anúncio. Em reação ao lançamento da OPA, as ações dispararam e já ultrapassaram o valor da oferta, atingindo os 4,27 euros.

Segundo o Intensa, a fusão irá criar o sétimo maior grupo bancário em termos de ativos. O foco da instituição financeira que resulte da operação será gestão de riqueza e seguros, acumulando em conjunto mais de 1,1 biliões de euros em ativos sob gestão. A meta é atingir seis mil milhões de euros em lucros, em 2022.

“O setor bancário está a caminhar para a consolidação nos próximos anos. É do interesse do Intesa alcançar dimensão que lhe permita competir a nível europeu“, disse o banco, num comunicado citado pela Bloomberg. Acrescentou que o objetivo é concluir, até ao final do ano, a transação e retirar o UBI de bolsa.

UBI dispara em bolsa

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Mega fusão na banca italiana. Intesa Sanpaolo quer comprar UBI por 4,9 mil milhões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião