Quinta do Lazareto rende 13 milhões à Sonangol

  • Lusa
  • 27 Fevereiro 2020

Petrolífera angola tem ainda à venda um edifício de escritórios na Avenida da República, em Lisboa, e o convento de Brancanes, em Setúbal.

A alienação da Quinta do Lazareto, um dos ativos imobiliários que a Sonangol pôs à venda em Portugal, rendeu à petrolífera angolana 13 milhões de euros, 45% acima da expetativa inicial, segundo uma administradora da empresa.

Josina Baião afirmou que este foi o único processo já concluído dos três que foram iniciados no ano passado e que incluem ainda um edifício de escritórios na Avenida da República, em Lisboa, e o convento de Brancanes, em Setúbal.

“A Quinta do Lazareto rendeu cerca de 13 milhões de euros, 45% acima do valor previsto inicialmente”, adiantou a administradora da Sonangol em Luanda, em conferência de imprensa, no âmbito do 44.º aniversário da petrolífera estatal angolana.

Josina Baião disse que os outros dois processos de venda não foram concluídos ainda, tendo sido contratada uma entidade especializada para concluir o processo, tendo em conta que não “é uma valia da Sonangol fazer gestão imobiliária”.

Quanto à alienação de um outro leque de empresas, do grupo Atlântida, foram concluídos os processos relativos à Atlântida Viagens Luanda e Atlântida Viagens e Turismo Lisboa no final de janeiro, estando ainda a ser avaliadas as propostas recebidas.

Decorre atualmente um outro processo de alienação de cinco ativos: Sonaid, Hotel Suite Maianga, a sociedade Founton (gestão imobiliária), e duas outras pertencentes ao grupo Sonasurf (apoio marítimo ao offshore angolano).

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Quinta do Lazareto rende 13 milhões à Sonangol

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião