Teste de coronavírus a Marcelo deu negativo

  • ECO
  • 9 Março 2020

Foi nesta segunda-feira que Marcelo Rebelo de Sousa se submeteu a um teste, depois de ter estado em contacto com alunos da Escola de Felgueiras, onde há casos confirmados.

O teste do coronavírus ao Presidente da República deu negativo, diz uma nota publicada na Página da Presidência da República. Foi nesta segunda-feira que Marcelo Rebelo de Sousa se submeteu a um teste, depois de ter estado em contacto com alunos da Escola de Felgueiras na semana passada, onde há casos de contágio pelo Covid-19.

Foi negativo o resultado do teste efetuado, ao começo da tarde, ao Presidente da República“, diz a Presidência da República, acrescentando que “apesar de continuar sem sintomas viróticos, o Presidente da República continuará a trabalhar em casa até perfazer as duas semanas referidas na nota ontem divulgada”, diz o comunicado hoje divulgado.

A realização do teste e a divulgação do respetivo resultado surge um dia depois de a Presidência da República ter emitido um comunicado em que dava conta que Marcelo Rebelo de Sousa “decidiu cancelar toda a sua atividade pública, que compreendia várias presenças com número elevado de portugueses, assim como a própria ida a Belém, durante as próximas duas semanas”.

A decisão de entrar numa situação de “quarenta” domiciliária, preventiva, foi tomada porque uma turma da escola de Felgueiras que foi encerrada devido ao internamento de um aluno ter estado no Palácio de Belém na última terça-feira. Nem o aluno internado, nem a sua turma estiveram em Belém, mas por razões preventivas o Presidente da República submeteu-se ao teste de despiste do contágio deste novo coronovírus.

A divulgação do resultado do teste é conhecida pouco depois de se saber que o número de pessoas que se encontram com Covid-19 subiu em Portugal para 35. A lista foi engrossada esta segunda-feira como cinco nove situações, quatro delas a norte, a região mais afetada do país, e uma a sul em Portimão. Neste último caso, trata-se da mãe de uma jovem daquela zona do país cujo contágio já era conhecido.

(Notícia atualizada às 17h52)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Teste de coronavírus a Marcelo deu negativo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião